Portugal deve acelerar emissão de vistos para atrair mais trabalhadores

Ministra de Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes

LISBOA (Reuters) - Portugal vai acelerar a emissão de vistos de imigrantes para trabalhadores estrangeiros, membros de países lusófonos, estudantes universitários e nômades digitais para ajudar a combater a escassez de mão de obra e reanimar a economia do país.

A ministra de Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, anunciou na quarta-feira a criação de um novo tipo de visto para buscadores de emprego, que permite a entrada em território nacional português de estrangeiros buscando trabalho em até 180 dias.

"Esse diploma prevê a remoção de barreiras burocráticas que impediam a concessão rápida de vistos. Novos vistos serão criados, especialmente os vistos para procura de trabalho, as cotas para os que buscam trabalho serão eliminadas e portanto será mais fácil encontrar oportunidades de emprego em Portugal", afirmou a ministra.

"Nenhum incentivo fiscal está previsto."

Os chamados nômades digitais receberão o direito à residência ou à estadia temporária, e os cidadãos britânicos, através de dados biométricos, terão acesso a tudo que "todo cidadão aqui tem" apesar do Brexit, acrescentou a ministra.

Portugal tem enfrentado escassez de trabalhadores, especialmente no setor de hospitalidade e turismo, um dos principais motores da economia, mas a ministra se recusou a dizer quantos pedidos de vistos são esperados.

O projeto deve ser facilmente aprovado pois o Partido Socialista, que está no governo, tem a maioria no Parlamento.

(Reportagem de Patrícia Vicente Rua)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos