Portugal exigirá exame de Covid e prova de vacinação para check-in em hotéis

·1 minuto de leitura
Reflexo de bonde no centro de Lisboa

Por Catarina Demony e Victoria Waldersee

LISBOA (Reuters) - Os turistas em Portugal terão que mostrar um exame de Covid-19 negativo, um certificado de vacinação ou prova de recuperação para se hospedarem em hotéis ou outras acomodações de férias, anunciou o governo nesta quinta-feira em meio a aumento das infecções.

Os números de casos novos diários de Portugal aumentaram continuamente nas últimas semanas, voltando a níveis vistos pela última vez em fevereiro, quando o país estava sujeito a um lockdown rigoroso. Quase 90% dos casos são da variante Delta mais infecciosa.

Como a variante Delta se dissemina, o país está tendo dificuldade para salvar a temporada de verão, normalmente movimentada.

Exames negativos, certificados de vacinação ou provas de recuperação também serão exigidos para se comer no interior de restaurantes de 60 municípios de alto risco, incluindo Lisboa e a cidade do Porto, nas noites de sexta-feira e nos finais de semana.

"Durante muito tempo, a única medida que tínhamos à nossa disposição era limitar a atividade econômica", disse a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva. "Com o certificado digital, e a disponibilidade mais frequente de exames, temos outras maneiras de garantir a segurança."

Os veranistas e os clientes de restaurantes podem usar o certificado digital de Covid-19 da União Europeia. Exames rápidos de antígeno também serão válidos, disse a ministra, e podem ser fornecidos por hotéis no check-in.

Crianças menores de 12 anos acompanhadas por um pai ou responsável estão isentas. As novas regras entram em vigor no sábado.

(Por Catarina Demony, Victoria Waldersee e Sergio Gonçalves; reportagem adicional de Patricia Vicente Rua)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos