Portugal identifica 5 infecções por varíola dos macacos; Espanha tem 23 casos suspeitos

Paciente durante investigação de varíola de macaco.

LISBOA (Reuters) - Autoridades portuguesas disseram nesta quarta-feira que identificaram cinco casos da rara infecção por varíola dos macacos, e os serviços de saúde da Espanha estão testando 23 casos em potencial depois que o Reino Unido colocou a Europa em alerta para o vírus.

Os cinco doentes portugueses, de 20 casos suspeitos no país, estão estáveis. São homens e todos vivem na região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo as autoridades sanitárias portuguesas.

Autoridades de saúde europeias estão monitorando qualquer surto da doença desde que o Reino Unido relatou seu primeiro caso de varíola dos macacos em 7 de maio e encontrou mais seis no país desde então.

A Espanha emitiu um alerta no início da manhã dizendo que tinha oito casos suspeitos em teste. O número subiu para 23 casos no final da tarde, disseram as autoridades de saúde da região de Madri em um comunicado. Todos os casos permanecem não confirmados.

Varíola dos macacos é uma infecção viral rara semelhante à varíola humana, embora mais leve, registrada pela primeira vez na República Democrática do Congo na década de 1970. O número de casos na África Ocidental aumentou na última década.

Os sintomas incluem febre, dores de cabeça e erupções cutâneas que começam no rosto e se espalham para o resto do corpo.

Não é particularmente infecciosa entre as pessoas, disseram as autoridades de saúde espanholas, e a maioria das pessoas infectadas se recupera em algumas semanas, embora casos graves tenham sido relatados.

(Reportagem de Patricia Rua em Lisboa; e Christina Thykjaer e Belén Carreño, em Madri)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos