Portugal inspira exposição e marca abertura de restaurante em Niterói

Lívia Neder
·2 minuto de leitura
divulgação/ Evelen Gouvêa
divulgação/ Evelen Gouvêa

NITERÓI — A exposição “Portugal, o que me trazes?” vai ser inaugurada nesta segunda-feira, ao meio-dia, assim que o Casanova Gastronomia abrir as portas, na Avenida Presidente Roosevelt. Será a realização de alguns sonhos interrompidos pela pandemia. A mostra, que é a décima edição do coletivo Entreartes, foi aberta no Solar do Jambeiro, mas teve que ser suspensa com a chegada do novo coronavírus. O isolamento também atrasou a obra do chef António Casanova no espaço, que tem projeto da arquiteta Cristiane Adrião.

O tempero do português atraiu tantos fregueses para o restaurante da Rua Geraldo Martins que ele ficou pequeno, após oito anos de serviços. Nascido em Póvoa de Varzim, António conta que, enquanto a casa antiga tinha seis mesas, essa ganhou 80, mas somente a metade será ocupada agora, seguindo os protocolos sanitários:

— A mudança de espaço era algo que já estava nos nossos planos há tempos, porém o projeto só foi iniciado em janeiro do ano passado. Foi realmente um desafio seguir com ele agora. Apesar da preocupação com o tempo, zelamos principalmente pelo bem-estar dos funcionários e suspendemos a obra por mais de um mês. Além disso, a falta de material dos fornecedores nos afetou bastante. A ideia inicial era manter aberto o restaurante do Jardim Icaraí, mas ela teve que ser repensada. Decidimos ficar funcionando apenas em São Francisco.

Durante a pandemia, o restaurante do Jardim Icaraí passou a funcionar somente com serviço de delivery, enquanto todos os espaços estavam fechados para o público. Se o setor de gastronomia abriu primeiro, o da cultura continua com muitas restrições. Para o Entreartes, uma nova vitrine para as artes plásticas chega em boa hora. A exposição “Portugal, o que me trazes?” tem trabalhos de Lucia Lyra, Leila B, Fátima Dantas, Renata Barreto, Francisco Valença e Rodrigo Saramago.

A arte deles vai concorrer com o talento do chef. Presente no mês de aniversário da cidade, o Casanova apresentará atrações como arroz de tamboril, espetadas de tamboril e gambas e polvo à lagareiro. O tradicional leitão à moda da Bairrada segue na carta, disponível para encomenda. O pão caseiro de dona Adelaide, mãe do chef, é outra pintura ao alcance das mãos. Além dos vinhos e dos tradicionais doces conventuais portugueses — do pastel de natas ao toucinho do céu, passando pelo rocambole algarvio de laranja.