Portugal prorroga fechamento de fronteiras com a Espanha até 15 de abril

·2 minuto de leitura
Agentes da Guarda Nacional Portuguesa e pessoal de controle fronteiriço detêm carros na fronteira entre Portugal e Espanha entre Valença e Tui, em 31 de janeiro de 2021

Portugal prorrogou as restrições fronteiriças para turistas até 15 de abril, uma medida adotada no fim de janeiro para conter a propagação de covid-19, anunciou neste domingo (4) o Ministério do Interior.

Em coordenação com a Espanha, Portugal decidiu prorrogar "os controles nas fronteiras terrestres e fluviais" até meados do mês, informou o governo português, acrescentando que o transporte ferroviário também continuará suspenso até a data.

A medida não se aplica nem ao transporte de mercadorias, nem aos trabalhadores transfronteiriços ou aos serviços de emergência.

Tampouco impede aos portugueses e pessoas com permissão de residência retornar ao país, nem a saída de cidadãos estrangeiros, explicou o ministério.

Depois de dois meses de confinamento generalizado para enfrentar a terceira onda da pandemia, Portugal começou a suspender gradualmente as restrições em meados de março em função dos setores de atividade.

Assim, na segunda-feira está prevista a reabertura de museus, escolas de ensino médio e áreas externas de cafeterias. A suspensão do confinamento se prolongará até maio.

No fim de janeiro, o país, de 10 milhões de habitantes, registrava quase 16.500 casos diários de covid-19, mas a situação melhorou bastante desde então.

Segundo o último balanço oficial, publicado neste domingo, foram reportados quatro óbitos e 193 novos casos do coronavírus nas últimas 24 horas.

Mesmo assim, as autoridades decidiram manter as restrições a viajantes em visita a Portugal e os voos com o Brasil e o Reino Unido estão suspensos para limitar a propagação de novas variantes, mais contagiosas, detectadas inicialmente nestes países.

Os viajantes que chegarem a Portugal por terra, procedentes de países com taxa de incidência de covid-19 igual ou superior a 500 casos por 100.000 habitantes (como França, Itália, Hungria e Suécia) deverão manter 14 dias de quarentena em sua chegada, informou o ministério.

lf/at/jvb/eg/mvv