Portugal relata quase metade de todas as mortes de Covid-19 em janeiro

·1 minuto de leitura
Ambulâncias transportando pacientes com Covid-19 aguardam no Hospital Santa Maria, em Lisboa

LISBOA (Reuters) - Portugal relatou quase metade de todas suas mortes de Covid-19 em janeiro, o que sublinha o agravamento sério da pandemia em um país que foi praticamente poupado das primeiras ondas do coronavírus.

Hospitais de toda o país de pouco mais de 10 milhões de habitantes parecem à beira do colapso --ambulâncias às vezes esperam horas devido à falta de leitos e algumas unidades de saúde lutam para encontrar espaço refrigerado suficiente para preservar corpos.

Autoridades atribuem o grande aumento de infecções e de taxas de mortalidade à variante britânica mais contagiosa da doença, e também admitiram que um relaxamento das restrições de contatos sociais no período do Natal desempenhou um papel.

Em janeiro, um total de 5.576 pessoas morreu de coronavírus, o que representa 44,7% de todas a 12.482 mortes ocorridas desde que o vírus começou a se disseminar no país ibérico, em março do ano passado, mostraram dados da agência de saúde DGS.

A associação que representa agências funerárias alertou que os hospitais públicos estão ficando sem espaço refrigerado suficiente para preservar corpos de vítimas da Covid-19, e alguns, como o Santa Maria, o maior do país, instalou contêineres frios adicionais para diminuir a pressão sobre seus necrotérios.

Um total de 711.018 infecções foi registrado desde março de 2020, e 43% ocorreram em janeiro, de acordo com a DGS.

(Por Sergio Gonçalves e Catarina Demony)