Portugal vê ocupação de UTIs por Covid recuar após recorde

·1 minuto de leitura

LISBOA (Reuters) - O número de pacientes com Covid-19 que necessitam de tratamento intensivo nos lotados hospitais de Portugal recuou neste sábado depois de um recorde na véspera, com o país também registrando menos mortes diárias e redução em novas infecções.

Dados da autoridade sanitária de Portugal mostraram que 891 pessoas estavam em unidades de tratamento intensivo, 13 a menos que na sexta-feira, enquanto um total de 6.158 pessoas estavam hospitalizadas com coronavírus, abaixo das 6.412 da véspera.

Um recente salto nos casos de Covid-19 em Portugal deixou hospitais à beira do colapso, com ambulâncias em algumas ocasiões precisando esperar por horas devido à falta de leitos.

O país registrou 214 mortes pelo vírus, também abaixo das 258 de sexta-feira, enquanto o número de infecções diárias ficou em 6.132, recuando antes os níveis do fim de janeiro, quando as mortes por dia estavam acima de 300 e as infecções tiveram um pico diário de 16.432. O país tem adotado um "lockdown" desde meados de janeiro.

Um total de 13.954 pessoas morreram da doença desde o início da pandemia, que não atingiu Portugal tão fortemente na primeira onda, entre março e abril de 2020, mas voltou com maior intensidade no mês passado.

Autoridades têm atribuído o aumento nas infecções e no número de mortes à variante mais contagiosa do vírus encontrada no Reino Unido, mas reconheceram que um afrouxamento de restrições no Natal também pode ter ajudado.

(Por Andrei Khalip)