Posse Lula: segurança foi reforçada; saiba o que pode e o que não pode levar para a Esplanada

O esquema de segurança em Brasília foi reforçado para a posse do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), neste domingo. Fechada desde a sexta-feira, a região da Esplanada dos Ministérios foi preparada para receber o público para acompanhar a cerimônia oficial e participar do “Festival do Futuro”. A força-tarefa inclui monitoramento com câmeras, agentes da Força Nacional e da Polícia Rodoviária Federal, além de todo o efetivo da Polícia do Distrito Federal. Agente de segurança vão revistar pessoas nos pontos de bloqueios e também em meio ao público. Dessa forma, o público precisa saber o que é proibido levar para a festa.

Será proibido acessar a área portando armas brancas ou objetos pontiagudos, garrafas de vidro e latas, hastes de bandeiras, espetos de churrasquinhos, apontador a laser e similares, armas de brinquedo, réplicas ou simulacros, barracas, tendas similares, fogões e similares, fogos de artifício e artefatos explosivos, dispositivos de choque elétrico ou sonoros (como megafone), substâncias inflamáveis, drogas ilícitas ou quaisquer outros materiais que coloquem em risco a segurança das pessoas e do patrimônio. Não será permitido acessar a área com animais, exceto cães-guia. Aos que pretendem levar lanche e água, a recomendação é que utilizem embalagens de plástico transparentes.

Manifestações políticas adversas também não serão aceitas no local. Uma área longe do centro será destinada às pessoas que quiseram se manifestar contra a posse do novo presidente.

Para diminuir a circulação de pessoas na área central do Distrito Federal já na sexta-feira, foi decretado ponto facultativo, assim como o fechamento da região da Esplanada dos Ministérios para varredura de toda a área, além dos prédios do Congresso, do Palácio do Planalto e do STF. Toda a região será monitorada pelas forças de segurança do DF, por meio de imagens de câmeras de videomonitoramento, drones, com informações enviadas ao Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob).

Polícia militar levará todo efetivo

Conforme afirmou o futuro ministro da Justiça, Flávio Dino, na terça-feira, a expectativa é de uma cerimônia "segura e em paz". Segundo ele, haverá a mobilização integral das forças de segurança do Distrito Federal comandadas pelo governador Ibaneis Rocha (União), com “100% das Polícias do DF, Militar e Civil e Bombeiros para trazer segurança não só ao presidente da República, delegações estrangeiras, mas às pessoas que vão participar do evento”.

Na quarta-feira, o Ministério da Justiça autorizou ainda a utilização da Força Nacional na posse de Lula. A tropa poderá ser empregada até o dia seguinte da cerimônia, 2 de janeiro, conforme publicação no Diário Oficial da União (DOU). A Força Nacional é formada por policiais dos estados e é coordenada pelo Ministério da Justiça, que autoriza seu uso mediante solicitação dos governos locais.