Posse de Sergio Moro pode ser barrada no Senado? Entenda

A Justiça Eleitoral voltou a apontar falhas na prestação de contas de campanha do senador eleito pelo Paraná Sergio Moro (União Brasil).

No dia 9 de novembro, o TRE-PR (Tribunal Regional Eleitoral) já havia identificado irregularidades nas informações e não entrega de documentos, e deu a chance para o ex-juiz reapresentar a prestação de contas da campanha.

O parecer aponta que existe infração grave nas contas de Moro, com sete tipos de gastos que não teriam sido explicados devidamente, além de três outras ocorrências que receberam ressalvas, informou o Jornal do Comércio.

Veja as irregularidades

  • Na candidatura do ex-juiz estavam irregulares questões sobre o uso do fundo partidário;

  • do fundo especial de financiamento de campanha;

  • nas receitas arrecadadas;

  • nas despesas;

  • na prestação de contas e

  • nos gastos com militância de rua e aluguel de veículos.

Segundo o portal g1, Moro tem três dias para se manifestar outra vez sobre a análise.

O advogado do senador eleito, Gustavo Guedes, afirmou, em nota, que vai se manifestar no prazo e que vai demonstrar que "as inconsistências são meramente burocráticas e não comprometem a regularidade e segurança das contas de campanha".