Possibilidade de eleição virtual para a presidência da Câmara divide aliados de Arthur Lira e Baleia Rossi

Bruno Góes e Natália Portinari
·1 minuto de leitura
Editoria de Arte

BRASÍLIA — A possibilidade de votação virtual na eleição para a presidência da Câmara virou mais um tema na disputa política da Casa. Com o crescimento no número de casos e mortes pela Covid-19 no país, o atual presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ), passou a cogitar a realização do processo por meio de aplicativo em celular. Hoje, o dispositivo já é usado pelos deputados em sessões remotas.

Nesta quarta-feira, o candidato apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro, Arthur Lira (PP-AL), atacou a ideia. Aliados do parlamentar colocam em dúvida a lisura de um eventual pleito virtual. Já o grupo de Baleia Rossi (MDB-SP) vê uma tentativa do adversário de engajar apoiadores nas redes sociais e tumultuar a eleição.

“Nas eleições, 148 milhões de eleitores tiveram a obrigação de ir às urnas e votar em plena pandemia. Agora, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e seu candidato Baleia Rossi querem votar remotamente na eleição para a presidência da Câmara. Qual a verdadeira intenção por trás disso?”, escreveu Lira em uma rede social.

Íntegra: Leia a matéria exclusiva para assinantes