Posto de saúde é invadido e depredado em São Gonçalo; prefeitura nega relação com vacinação

Luã Marinatto
·2 minuto de leitura

O posto de saúde Adolfo Lutz, no bairro Amendoeira, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, amanheceu depredado nesta segunda-feira. Segundo a prefeitura do município, a unidade foi invadida por pessoas ainda não identificadas durante o fim de semana. Por conta do ocorrido, o espaço não abriu as portas hoje, mas não havia atendimentos agendados.

Fotos postadas em um perfil do posto nas redes sociais mostram diversas salas danificadas. Além disso, insumos e itens hospitalares, como luvas e seringas, aparecem espalhados pelo chão nos registros.

"É com muita tristeza que informamos que o nosso posto foi vandalizado e, por este motivo, as atividades estão suspensas por tempo indeterminado", diz o texto que acompanha as imagens. A administração da unidade lamentou ainda o fato de o ocorrido ter se dado "agora que o atendimento do dentista iria voltar". "Infelizmente, toda a população sai prejudicada", conclui a postagem.

Também na internet, algumas páginas chegaram a afirmar que a invasão teria sido protagonizada por moradores que, ao chegarem ao posto para se vacinar contra a Covid-19, se depararam com a falta de doses. A Prefeitura de São Gonçalo esclarece, porém, que a unidade nunca esteve entre os três polos sanitários e duas clínicas municipais que concentram a vacinação dos grupos prioritários.

"Desta forma, não há ligação entre o ato de vandalismo e o processo de imunização que está sendo realizado no município", assegura a nota. Ainda de acordo com a prefeitura, "os prejuízos ainda serão contabilizados", uma vez que não houve furto de materiais, mas vários insumos foram inutilizados.

Os itens "foram espalhados pelo chão e havia sujeira nas paredes, móveis e piso de todos os consultórios, incluindo o de Odontologia, cozinha, sala de espera e banheiros", acrescenta o texto. Não há câmeras de segurança no local, e o registro de ocorrência junto à Polícia Civil, segundo a prefeitura, ainda será feito.

O posto permanecerá fechado nesta terça-feira, para a continuação dos trabalhos de limpeza e reparos emergenciais. A previsão é que a unidade de saúde volte a ser aberta somente na quarta.

No perfil do Adolfo Lutz no Facebook, internautas relataram que essa não foi a primeira vez que o posto virou alvo de uma ação do gênero. Vários moradores também usaram a página para desabafar sobre o ocorrido. "Revoltante e muito triste! Nós já não temos nada, e ainda fazem isso", diz um dos comentários. "O posto é da população, vocês destroem o que é de vocês", afirmou outro.