Postos do Rio registram falta de vacina pediátrica da Pfizer; prefeitura promete normalização em dois dias

A Pfizer pediátrica, utilizada na vacinação do público de 5 a 11 anos, está em falta nos postos de saúde do município do Rio. Apesar da vacinação desta faixa etária ter começado em janeiro deste ano, atualmente 107 mil crianças não foram vacinadas nem com a primeira dose. A entrega de uma nova remessa de doses pelo Ministério da Saúde está prevista para esta terça-feira (26). Na quarta, as doses devem chegar às unidades, segundo informou a Secretaria municipal de Saúde do Rio (SMS).

Em nota, a SMS informou, ainda, que fará a retirada das doses e a distribuição pelas 236 unidades de saúde, uma vez liberadas na Coordenação Geral de Abastecimento do Estado.

Desde o início do ano, o número de crianças de 0 a 9 anos infectadas com o coronavírus chegou a 27.734. Da semana epidemiológica 27 (de 3 a 9 de julho) à semana 28 (10 a 16 de julho), os casos de síndrome gripal (não só de Covid-19) tiveram queda de 26% na cidade. Na média móvel dos últimos sete dias, foram confirmados 262 casos da doença. Atualmente há 71 pacientes internados no município. Os dados da última semana semana epidemiológica (de 17 a 23 de julho), ainda em atualização, apontam duas mortes por Covid-19 no Rio.

O público de 3 e 4 anos continua sendo vacinado com Coronavac, desde o dia 15 de julho, quando o Rio começou a aplicação de doses desta faixa etária. Até hoje, 23.375 crianças receberam a primeira dose e mais de 138 mil ainda não foram vacinadas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos