Postos de saúde em SP abrem neste sábado para o Dia D de vacinação contra o sarampo

ELAINE GRANCONATO
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 23.07.2019 - Posto volante de vacinação contra o sarampo na estação de metrô Santa Cecília, no centro de SP. (Foto: Rubens Cavallari/Folhapress)

O estado de São Paulo estará com 4.800 postos de saúde abertos neste sábado (15), entre 8h e 17h, para o Dia D de vacinação contra o sarampo. O público-alvo são crianças a partir de 5 anos a adolescentes e jovens até 19 anos que ainda não foram imunizados.

Na capital, as doses serão oferecidas também nas estações do metrô Vila Prudente (linha 2-verde), Penha e Vila Matilde (linha 3-vermelha) e Santa Cruz (linha 5-lilás), das 10h às 16h.

Leia também

A vacina tríplice viral protege contra sarampo, rubéola e caxumba. É importante comparecer às unidades básicas de saúde com a carteirinha de vacinação, para que um profissional verifique a necessidade de aplicação da dose.

Neste ano, até o momento, 176 casos foram confirmados no estado, sem óbitos, segundo o Centro de Vigilância Epidemiológica estadual. Em 2019, 17.428 pessoas contraíram a doença, das quais, 14 morreram decorrentes de complicações pelo sarampo.

A ação integra a primeira etapa da campanha nacional de vacinação contra o sarampo, que deve ocorrer até o dia 13 de março.

O calendário nacional de imunização prevê a aplicação da primeira dose da tríplice viral aos 12 meses, além dos 15 meses para reforço com a tetraviral, que protege também contra varicela.

Como prevenção, aos bebês com 6 meses recomenda-se a chamada "dose zero", que não é contabilizada no calendário.

Vale lembrar que a vacina é contraindicada para bebês com menos de 6 meses. A recomendação aos pais ou responsáveis por crianças nessa faixa etária é evitar exposição a aglomerações, manter higienização e ventilação de ambientes adequada. 

Nos casos de qualquer sintoma da doença, como manchas vermelhas pelo corpo, febre, coriza, conjuntivite e manchas brancas na mucosa bucal, a orientação é procurar imediatamente um serviço de saúde.

ERRADICAÇÃO ATÉ JULHO

 O Ministério da Saúde estipulou como meta erradicar o sarampo até julho deste ano. A declaração do secretário de Vigilância em Saúde (SVS) do ministério, Wanderson de Oliveira, ocorreu nesta sexta (14), após a morte de uma criança de 9 anos no Rio de Janeiro.

“Nossa meta é eliminar com o sarampo até 1º de julho de 2020. Para isso temos que ter adesão da população e dos gestores estaduais e municipais”. As informações são da Agência Brasil.

O ministério lança amanhã (15) o Dia D de vacinação contra o sarampo. O secretário-executivo da pasta, João Gabbardo, lamentou a morte da criança e acrescentou que a fatalidade serve de alerta para os pais e responsáveis vacinarem as crianças.

“A morte dessa criança, tragicamente, é o maior alerta que a gente pode fazer para que os pais levem as crianças aos postos de saúde do Brasil inteiro para fazer a vacina”.

Segundo dados do ministério, o Brasil tem, atualmente 337 casos de sarampo registrados e confirmados. Foi feita uma campanha de mobilização contra o sarampo no ano passado, mas Wanderson de Oliveira lamentou a baixa adesão entre os adultos. “

“O movimento foi preparado para eliminarmos o sarampo do território nacional. Então, começamos numa primeira fase com crianças menores de 5 anos. Depois, numa segunda fase, de 20 a 29 anos. Nessa fase, a vacinação foi muito baixa. Distribuímos 9 milhões de doses de vacina e fizemos pouco mais de 1,8 milhão”.

A campanha, cujo Dia D será neste sábado (15), tem como público-alvo pessoas de 5 a 19 anos, mas, após a morte no Rio de Janeiro, o chefe da SVS incentivou a vacinação de crianças a partir de seis meses.

“A faixa etária de vacinação regular é 1 ano de idade, mas a gente vem desde o ano passado orientando vacinação de crianças acima de 6 meses até 11 meses e 29 dias”.

Após esta fase da campanha, uma nova terá início, com vacinação de todas as idades. Há ainda a possibilidade de realizar uma campanha de dupla vacinação, com sarampo e influenza.