Poupança tem entrada líquida de R$72,6 mi em maio, diz BC

·2 minuto de leitura
Moedas de reais

BRASÍLIA (Reuters) -A tradicional caderneta de poupança registrou entrada líquida de 72,636 milhões de reais em maio, informou o Banco Central (BC) nesta segunda-feira, no que representa o segundo saldo mensal positivo em 2021, dando sequência à captação líquida registrada no mês de abril.

No ano, no entanto, a poupança acumula retirada líquida de 23,628 bilhões de reais, sendo fortemente impactada pelos saldos negativos registrados nos três primeiros meses de 2021.

Em maio, os saques superaram os depósitos em 1,183 bilhão de reais no Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), enquanto na poupança rural houve ingresso líquido de 1,256 bilhão de reais.

No mês de abril, quando o governo retomou as rodadas de pagamento do auxílio emergencial aos mais vulneráveis, em um valor médio de 250 reais e em quatro novas parcelas, a caderneta de poupança registrou entrada líquida de 3,841 bilhões de reais.

Já em maio de 2020, quando o país enfrentava os efeitos da primeira onda da pandemia da Covid-19, a poupança registrou entrada líquida de 37,201 bilhões de reais, recorde histórico para qualquer mês na série histórica do BC, iniciada em 1995.

A aplicação da caderneta de poupança rende 70% da taxa Selic quando o juro básico está em até 8,5% ao ano. Isso, então, coloca a remuneração da aplicação em 2,45% em 12 meses, considerando a decisão do mês passado do Comitê de Política Monetária (Copom), que elevou a Selic em 75 pontos-base, a 3,5%.

O mercado, entretanto, projeta a Selic encerrando o ano a 5,75%, de acordo com a mais recente pesquisa Focus do BC, divulgada nesta segunda. Assim, caso as projeções se materializem, a caderneta de poupança pode ter sua remuneração elevada.

No ano passado, a poupança registrou captação líquida recorde, de 166,310 bilhões de reais, em um ano marcado pela forte transferência de renda promovida pelo governo com o auxílio emergencial.

(Por Gabriel Ponte; Edição de Isabel Versiani)