PP ganha cargo, e centrão espera novas nomeações para os próximos dias

Nara Trindade
O presidente Jair Bolsonaro durante audiência o senador Ciro Nogueira, presidente do PP

O PP, comandado pelo senador Ciro Nogueira, conquistou nesta terça-feira a primeira indicação que sela o acordo com o presidente Jair Bolsonaro para montar uma base de apoio no Congresso. Agora, dirigentes e líderes do centrão esperam faturar novas nomeações para os próximos dias. O grupo negocia há algumas semanas com o presidente e sua equipe indicações para o Executivo. Publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira, a nomeação de Fernando Leão para a diretoria-geral do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs)  atende a demanda de Ciro Nogueira.

Mais nomeações atendendo a demandas do PP, PL, PSD e Republicanos são esperadas para os próximos dias. Dois nomes sugeridos pelo PL para assumir o comando do Banco do Nordeste foram barrados pelo governo sob a justificativa de que não se encaixavam no perfil da vaga. Um era ligado ao Banco do Brasil e outro ao Banco Central. Agora, o governo analisa uma terceira indicação.

Além do Banco do Nordeste, o PL também faz indicações para diretorias em quatro outros órgãos públicos. Entre elas, está a Secretaria de Vigilância do Ministério da Saúde, ocupada hoje por Wanderson Oliveira, epidemiologista indicado pelo ex-ministro Luiz Henrique Mandetta e que permanece no cargo para uma transição, a pedido do novo titular da pasta, Nelson Teich. Segundo fontes, Valdemar Costa Neto, dono da legenda, é quem sugeriu um nome para substituir Wanderson Olveira.  

Já o PP enfrenta resistência do ministro da Educação, Abraham Weintraub, para conseguir emplacar seu indicado ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Ex-chefe de gabinete de Ciro Nogueira, Marcelo Lopes da Ponte é o nome em análise para o FNDE. Segundo fontes, o ministro da Educação tem demonstrado grande resistência em ceder as vagas aos indicados políticos. A avalição no governo, porém, é de que o ministro que não ceder pode ser demitido. 

Apesar de Fernando Leão ter sido indicado pelo PP, ele está oficialmente filiado ao Avante, partido com oito deputados na Câmara. O PP soma 40 deputados. 

O PSD negocia superintendências da Funasa nos estados, e o Republicanos, uma secretaria no Ministério do Desenvolvimento Regional. Em resposta ao atraso nas nomeações, o governo tem repetido a parlamentares que a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) está analisando as indicações, e que, por isso, as nomeações no Diário Oficial devem sair em até 15 dias úteis após o envio de cada nome.