Pré-candidatos à presidência do Senado tentam mostrar independência, mas sem fazer oposição ao governo

Julia Lindner
Marcos Oliveira/Agência Senado

BRASÍLIA - Enquanto na Câmara o governo já colocou a sua digital no confronto pela presidência da Casa, no Senado a disputa ainda está nebulosa. Os pré-candidatos tentam se equilibrar entre uma postura independente, mas sem se colocar como adversários do Palácio do Planalto. Os postulantes defendem a agenda econômica do governo, mas criticam a pauta de costumes do presidente Jair Bolsonaro.