Pré-candidatos opositores em eleições regionais russas são detidos

Por Romain COLAS
A opositora Lyubov Sobol (E) antes de ser detida num protesto contra uma decisão da justiça eleitoral russa

Pelo menos 10 apoiadores do líder opositor russo Alexei Navalny foram detidos neste domingo durante um protesto em Moscou para exigir que seus nomes sejam incluídos entre os candidatos que disputarão as eleições regionais de setembro no país.

De acordo com as leis eleitorais russas, aqueles que querem concorrer a cargos regionais devem apresentar um abaixo-assinado dos moradores apoiando sua candidatura. Somente após a verificação das asinaturas é que o candidato está apto a participar da eleição.

Os políticos organizaram o protesto porque as autoridades eleitorais os acusaram de falsificar assinaturas. Ao fim da passeata não autorizada na Praça Pushkin, que reuniu cerca de duas mil pessoas, os pré-candidatos foram detidos.

"Em toda Moscou, eles estão eliminando (das listas) os candidatos independentes", disse o político de oposição Ilya Yashin, que ocupa um cargo semelhante a de um vereador e busca a reeleição através do partido de Navalny.

"A partir de amanhã, a comissão eleitoral começará a remover todos nós das listas", disse Yashin antes de ser preso.

A pré-candidata opositora Lyubov Sobol, também detida neste domingo, havia iniciado no sábado uma greve de fome após ser acusada de falsificar assinaturas.

A comissão eleitoral da cidade de Moscou informou que mais de 700 das 4.940 assinaturas que apóiam Sobol são "inválidas".