Prédio da Caixa, em Niterói, dará lugar a moradias populares

O Globo
·1 minuto de leitura
Pedro Teixeira / Agência O Globo
Pedro Teixeira / Agência O Globo

NITERÓI - Interditados desde junho do ano passado, os edifícios 327 e 359 da Avenida Ernani do Amaral Peixoto, no Centro, conhecidos como “Prédio da Caixa”, foram desapropriados pela prefeitura, que planeja implantar nas unidades moradias de interesse social, além de instalar, nos primeiros andares, órgãos públicos municipais.

Leia mais: Um ano após desocupação, prédio interditado da Avenida Amaral Peixoto, em Niterói, sequer foi inspecionadoA desocupação aconteceu por determinação da Justiça, após uma ação do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro apontar condições precárias e risco de incêndio. Desde então, o local permanece lacrado.Por decisão judicial, a prefeitura teve que dar suporte às famílias para a desocupação e vem pagando benefício de R$ 782,69, mensalmente, a 157 ex-moradores.“Com a desapropriação, os donos dos imóveis serão indenizados pelo município. Os moradores que não eram proprietários receberão o benefício assistencial até que seja disponibilizada moradia de interesse socia”, diz a prefeitura.O local tem 11 andares, 385 habitações e 15 estabelecimentos comerciais. Pelo decreto de desapropriação, os agentes públicos municipais estão autorizados a entrar nos apartamentos para medições e avaliações. Entretanto, segundo a prefeitura, o ingresso no prédio se dará somente após autorização da Justiça.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)