Desabamento de prédio na República Dominicana deixa um morto

Uma pessoa morreu no colapso de um prédio de quatro andares no centro da República Dominicana, onde funcionava uma loja de móveis — informaram as autoridades nesta quinta-feira (19).

O corpo de Yasiris Joaquín de Jesús foi encontrado por bombeiros de La Vega (a cerca de 116 quilômetros de Santo Domingo), onde a estrutura cedeu na quarta-feira com seis pessoas dentro, a maioria funcionários. As outras cinco foram resgatadas com vida.

Em relação à Yasiris, de 33 anos, funcionária da área administrativa, “as unidades caninas encontraram-na, mas ela não estava mais viva”, disse o chefe dos bombeiros, César Arturo Abreu, à imprensa.

“Nós a encontramos, ela já estava sem vida, porque estava no primeiro andar. Como ela estava no primeiro andar, os outros três caíram sobre ela, que morreu na hora”, acrescentou.

O presidente dominicano, Luis Abinader, expressou suas condolências no Twitter e solicitou uma investigação "para identificar as responsabilidades".

Construído há 30 anos e comprado pela empresa em 2008, o prédio desabou por volta das 11h57 locais (12h57 em Brasília), deixando para trás uma nuvem de poeira, segundo vídeos captados por câmeras de segurança.

O mesmo edifício sofreu um incêndio em 2019 e, segundo o site Acento, o colapso teve como causa a retirada de uma coluna durante obras de remodelação.

Essas obras não tiveram as licenças necessárias, segundo o presidente do Colégio Dominicano de Engenheiros (Codia), Julio Gil.

“Não tiveram. Posso dizer que não tiveram, porque aquele projeto não passou pelo Codia. E, para emitir a licença, as instituições envolvidas, Meio Ambiente, Prefeitura, Ministério da Habitação e o Codia... O projeto tem que passar pelas quatro instituições. Pelo Codia, digo, com responsabilidade, não passou", declarou Gil ao canal Telesistema.

str-mbj/jt/dl/aa/ap