Prédio que desabou no Rio das Pedras era da mesma família, diz Polícia Civil

·1 minuto de leitura

O prédio de quatro andares que desabou na madrugada desta quinta-feira em Rio das Pedras, Zona Oeste do Rio, pertencia à mesma família. As informações foram repassadas à Polícia Civil por alguns dos parentes das vítimas.

A construção teria sido erguida há 10 anos, por um senhor que teria dado a construção de presente aos seus filhos. Segundo informações, ao saber da tragédia, o dono do prédio estaria em estado de choque.

Todas as sete vítimas da tragédia também seriam da mesma família, incluindo a menina Maitê, de 2 anos, encontrada morta. A moradora Kiara Abreu, que estava mantendo contato com os bombeiros, conseguiu ser retirada dos escombros. Ela foi levada de helicóptero para o Hospital Miguel Couto, no Leblon. Já Nathan Gomes de Souza, permanece preso no local.

Outras três vítimas foram levadas para o Hospital Lourenço Jorge, na Barra. A Secretaria Municipal de Saúde informa que são duas pacientes do sexo feminino, uma de 28 e outra de 38 anos, e um paciente do sexo masculino, de 29 anos. Todos apresentam estado de saúde estável.

Segundo o coronel Leandro Monteiro, secretário de Defesa Civil e comandante geral do Corpo de Bombeiros, existe a possibilidade de haver mais pessoas no local. De acordo com a prefeitura, atuam também no local agentes do Centro de Operações Rio (COR), Polícia Militar, Light, CET-Rio, Defesa Civil e Guarda Municipal. Foram acionadas ainda equipes da Naturgy, Comlurb, Subprefeitura de Jacarepaguá, Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (Seconserva), Secretaria de Ordem Pública, Secretaria de Infraestrutura e Secretaria Municipal de Assistência Social.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos