Prévia da inflação fecha o ano em 10,42%, aponta IBGE

·1 min de leitura

RIO - Puxado pela alta dos combustíveis, a prévia da inflação oficial ficou em 0,78% no mês de dezembro. Com o resultado, o indicador encerra o ano de 2021 em 10,42%.

Os dados são do IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15), divulgados pelo IBGE nesta quinta-feira.

Analistas ouvidos pela Reuters esperavam alta de 0,80% no mês e 10,45% em 12 meses. Em novembro, o IPCA-15 registrou avanço de 1,17%, a maior taxa para aquele mês desde 2002.

Inflação de dois dígitos em 2021

Com as pressões altistas persistentes impactando o índice de inflação, economistas projetam que o indicador encerre o ano de 2021 em dois dígitos - algo que não ocorre desde 2015, quando chegou a 10,71%.

Se confirmado, o resultado tende a ficar perto do dobro do teto da meta de inflação estipulada para este ano pelo Banco Central. O Banco Central tem como meta 3,75% em 2021, com um intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual (p.p) para cima ou para baixo, ou seja de 2,25% a 5,25%.

Para 2022, o mercado financeiro projeta uma inflação acima de 5% e o estouro da meta pelo segundo ano consecutivo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos