Prévia do PIB, IBC-Br registra queda de 0,55% em novembro, em quarta retração consecutiva

O Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) do Banco Central (BC), considerado uma prévia do PIB, registrou retração de 0,55% em novembro, a quarta queda consecutiva. Os dados foram divulgados pela autoridade monetária nesta sexta-feira.

No indicador "dessazonalizado" da atividade econômica (sem efeitos de curto prazo), o índice calculado pelo BC passou de 143,85 pontos para 143,06 pontos, de outubro para novembro. É o menor patamar desde maio de 2022, quando registrou 142,09 pontos.

Equilíbrio fiscal: Haddad diz que pacote de medidas é ‘carta para o Banco Central’

Impacto no setor varejista: A 'inconsistência' contábil de R$ 20 bilhões da Americanas

Já considerando os dados da série histórica não revisada, houve crescimento de 3,26% no acumulado do ano até novembro. Em 12 meses terminados em novembro, o crescimento registrado pelo IBC-Br foi de 3,15%. A previsão de mercado, coletada pela pesquisa Focus — também do BC — estima que o PIB cresceu 3,03% em 2022.

Além de "prever" o direcionamento do PIB, divulgado pelo IBGE, o IBC-Br é também referência para a política monetária do Banco Central, na definição da taxa básica de juros. Atualmente, a Selic está em 13,75%, sem perspectiva de redução no curto prazo. A próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que define a política monetária, é no dia 31 de janeiro.