Prêmio Literário da Biblioteca Nacional anuncia vencedores de 2021

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A Fundação Biblioteca Nacional divulgou, na tarde desta sexta-feira (12), os vencedores da edição de 2021 de seu tradicional Prêmio Literário. O Prêmio Machado de Assis de Melhor Romance foi para "Três porcos", do catarinense Marcelo Labes, publicado pela Caiaponte Edições. No ano passado, Labes vencera o Prêmio São Paulo de Literatura na categoria Melhor Romance de Ficção de Estreia. A Biblioteca Nacional também premiou os romances "Fé no Inferno", de Santiago Nazarian (Companhia das Letras) e "Depois de tudo tem uma vírgula", de Elizabeth Cardoso (Pautá).

O escritor João Anzanello Carrascoza ganhou o Prêmio Clarice Lispector (Conto) por "Tramas de meninos" (Companhia das Letras). Já Rodrigo Luiz P. Vianna levou o Prêmio Alphonsus de Guimaraens (Poesia) por Textos para lembrar de ir à praia (Reformatório). A Biblioteca Nacional também premiou obras nas seguintes categorias: Ensaio Literário, Ensaio Social, Literatura Infantil, Literatura Juvenil e Tradução.

O primeiro lugar em cada categoria dá direito a um prêmio em dinheiro no valor de R$ 30 mil. Os segundos e terceiros lugares, porém, recebem apenas um diploma. O Prêmio Literário Biblioteca Nacional contempla obras publicadas entre 1º de maio de 2020 e 30 de abril de 2021. Pedidos de reconsideração serão recebidos pela organização do prêmio até o dia 19 de novembro.

Veja abaixo os vencedores em cada categoria:

Prêmio Machado de Assis (Romance)

1º lugar: "Três porcos", de Marcelo Labes (Caiaponte Edições)

2º lugar: "Fé no Inferno", de Santiago Nazarian (Companhia das Letras);

3º lugar: "Depois de tudo tem uma vírgula", de Elizabeth Cardoso (Patuá)

Prêmio Clarice Lispector (Conto)

1º lugar: "Tramas de meninos", de de João Anzanello Carrascoza (Companhia das Letras);

2º lugar: "A ordem interior do mundo", de Franklin Carvalho; (7Letras);

3º lugar: "Suíte carioca e outros contos esquisitos", de Álvaro Marins de Almeida (Graphia).

Prêmio Alphonsus de Guimaraens (Poesia)

1º lugar: "Textos para lembrar de ir à praia", de Rodrigo Luiz P. Vianna (Editora Reformatório);

2º lugar: "O movimento dos pássaros", de Micheliny Verunschk (Martelo Casa Editorial);

3º lugar: "Casa do Norte", de Rodrigo Lobo Damasceno (Corsário-Satã)

Prêmio Mário de Andrade (Ensaio Literário)

1º lugar: "Kafka e Schopenhauer: zonas devizinhança", de Maurício Arruda Mendonça (Eduel - Editora da Universidade Estadual de Londrina);

2º lugar: "Como ler os russos", de Irineu Franco Perpetuo (Todavia);

3º lugar: "Romance de formação: caminhos e descaminhos doherói", organização de Maria Cecilia Marks e Marcus Vinícius Mazzari (Ateliê Editorial).

Prêmio Sérgio Buarque de Hollanda (Ensaio Social)

1º lugar: "Cidadãos e contribuintes: estudosde história fiscal", de Wilma Peres Costa (Alameda Casa Editorial).

2º lugar: "Mães infames, filhos venturosos: Trabalho, pobreza,escravidão e emancipação no cotidiano de São Paulo (século XIX)" de Marília B. A. Ariza (Alameda Casa Editorial);

3º lugar: "Mãe Pátria: a desintegração de uma família naVenezuela em colapso", de Paula Ramón (Companhia das Letras).

Prêmio Sylvia Orthof (Literatura Infantil)

1º lugar: Tanta chuva no céu, de Volnei Canônica (Editora do Brasil);

2º lugar: "Sona - Contos africanos desenhados na areia", de Rogério Andrade Barbosa (Editora do Brasil);

3º lugar: A Caçada, de Guilherme Karsten (HarperCollins Brasil)

Prêmio Glória Pondé (Literatura Juvenil)

1º lugar: "Ex Libris", de Fabio Brust (Avec Editora);

2º lugar: "Peças de um dominó", de Pedro Tavares (Edições SM);

3º lugar: Júlia: nos campos conflagrados do Senhor, de B. Kucinski (Alameda Casa Editorial).

Prêmio Paulo Rónai (Tradução)

1º lugar: "Feitiços [Charmes]", de PaulValéry, traduzida por Roberto Zular e Álvaro Faleiros (Editora Iluminuras);

2º lugar: "Rei Lear", de William Shakespeare, traduzida por Lawrence Flores Pereira (Companhia das Letras);

3º lugar: "Febre tropical", de Juliana Delgado Lopera, traduzida por Natalia Borges Polesso (Instante).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos