Prêmio Nobel de Física vai para cientistas de França, EUA e Áustria

Prêmio Nobel de Física vai para cientistas de França, EUA e Áustria

ESTOCOLMO (Reuters) - Os cientistas Alain Aspect, John Clauser e Anton Zeilinger ganharam o Prêmio Nobel de Física de 2022 por seus avanços na mecânica quântica no comportamento de partículas subatômicas, abrindo as portas para trabalhar em supercomputadores e comunicação criptografada.

Os prêmios foram concedidos por "experiências com fótons emaranhados, estabelecendo a violação das desigualdades de Bell e pioneira na ciência da informação quântica", disse o órgão premiador nesta terça-feira.

A Academia Real das Ciências da Suécia disse que os laureados - Aspect é francês, Clauser é norte-americano e Zeilinger é austríaco - permitiram mais pesquisas fundamentais e também potencialmente abriram caminho para novas tecnologias práticas.

"Existe agora um grande campo de pesquisa que inclui computadores quânticos, redes quânticas e comunicação criptografada quântica segura", afirmou a academia em comunicado.

O prêmio de mais de um século, no valor de 10 milhões de coroas suecas (902.315 de dólares), é concedido pela Academia Real das Ciências da Suécia.

O Nobel de Física foi o segundo a ser concedido esta semana depois que o geneticista sueco Svante Paabo ganhou o prêmio de Fisiologia ou Medicina na segunda-feira.

Os prestigiosos prêmios para realizações em ciência, literatura e paz foram criados no testamento de Alfred Nobel, que fez fortuna com sua invenção da dinamite, e são concedidos desde 1901 com algumas interrupções.

(Reportagem de Niklas Pollard, Simon Johnson e Johan Ahlander em Estocolmo, e Ludwig Burger em Frankfurt; reportagem adicional de Terje Solsvik em Oslo, Anna Ringstrom em Estocolmo e Marie Mannes em Gdansk)