Príncipe Andrew, isolado, presta tributo a sua "amada mamãe" Elizabeth II

O príncipe Andrew, envolvido em um escândalo sexual e afetado por sua amizade com o falecido pedófilo Jeffrey Epstein, prestou homenagem neste domingo a sua "amada mamãe" Elizabeth II, de quem destacou a "compaixão".

"Mamãe, seu amor por um filho, sua compaixão, seus cuidados, sua confiança, vou valorizar para sempre", afirmou em um comunicado aquele que a imprensa britânica citava como o "filho favorito" da rainha.

Em janeiro de 2022, no entanto, Andrew foi privado de suas honras militares diante da ameaça de um julgamento por agressão sexual contra uma menor de idade nos Estados Unidos, que foi solucionado com um acordo extrajudicial milionário.

O duque de York, de 62 anos e considerado durante muito tempo um herói da guerra das Malvinas (1982), da qual participou como piloto de helicóptero, reapareceu em público na semana passada.

Apesar da retirada das honras militares, decisão que a rainha teria tomado depois de conversar com o agora rei Charles III e seu filho William, segundo a imprensa, ele foi autorizado a vestir o uniforme militar na Vigília dos Príncipes na sexta-feira passada em Londres.

Depois de se afastar completamente da vida pública, Andrew, que nega as acusações, também foi obrigado a desativar suas contas nas redes sociais.

Ele tem duas filhas com Sarah Ferguson, de quem está divorciado: Beatrice (nascida em 1988) e Eugenie (nascida em 1990).

tjc/mb/fp