Merkel pede cumprimento de acordos de Minsk para suspender sanções à Rússia

Sochi (Rússia), 2 mai (EFE).- A chanceler alemã, Angela Merkel, disse nesta terça-feira que deseja que as sanções europeias contra a Rússia pela crise ucraniana sejam suspensas, mas insistiu que para isso é preciso cumprir os acordos de Minsk para a resolução desse conflito separatista.

"Gostaria que tivéssemos a possibilidade de suspender as sanções quando forem cumpridos os acordos", apontou Merkel em entrevista coletiva com o presidente russo, Vladimir Putin, depois de se reunir em Sochi.

Merkel lamentou que "não há progressos" na resolução do conflito no leste de Ucrânia, onde - disse - "se acentuam as tendências separatistas" dos pró-russos.

"É preciso estudar minuciosamente as expropriações de empresas, o bloqueio de transporte e outros assuntos (no leste de Ucrânia) e fazer todo o possível para a situação retroceder", sublinhou.

A chanceler respaldou a postura de Kiev com relação à ordem de que devem ser cumpridos os pontos do plano de paz estipulado na capital bielorrussa em fevereiro de 2015.

"Sem dúvida, queremos garantir que a Ucrânia tenha acesso ao controle de sua fronteira estatal, que é parte do acordo de Minsk, e depois que seja impulsionada a solução política que aponta para a realização de eleições locais", explicou.

A Rússia insiste que ambos processos devem ser feitos de maneira simultânea.

Merkel sublinhou que não há necessidade de elaborar um novo acordo de paz para a Ucrânia e que o importante é cumprir com o já assinado.

"Peço ao presidente russo que faça todo o possível por garantir seu cumprimento", acrescentou.

O chefe do Kremlin expôs sua visão dos acontecimentos no leste de Ucrânia, dos quais responsabilizou o Governo de Kiev. EFE