Príncipe Charles critica plano do governo britânico de enviar migrantes para Ruanda

O príncipe Charles criticou o plano do governo britânico de enviar para Ruanda os migrantes que chegam sem documentos ao Reino Unido, chamando-o de "terrível", informou o jornal The Times, a poucos dias do projeto entrar em vigor.

Uma fonte contou ao jornal que ouviu o príncipe expressar diversas vezes, em privado, sua oposição a esta política que visa dissuadir as travessias irregulares de migrantes pelo Canal da Mancha, que são cada vez mais numerosas.

O governo britânico pretende enviar na terça-feira o primeiro avião com um grupo de 31 requerentes de asilo.

Na semana seguinte, Charles viajará para Ruanda para representar sua mãe, a rainha Elizabeth II, em uma reunião de cúpula da "Commonwealth" no país africano, nos dias 24 e 25 de junho.

As críticas de Charles se somariam às de vários líderes religiosos que denunciam o plano.

"Ele expressou que estava mais do que decepcionado com essa política", disse uma fonte anônima ao jornal, acrescentando que o príncipe considera a estratégia do governo "terrível".

Um porta-voz de Charles se recusou a comentar quaisquer declarações feitas em particular e reforçou que o herdeiro é "neutro em questões políticas".

"As questões políticas são decisões do governo", acrescentou o porta-voz.

pau/ia/an/mis/ap

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos