Príncipe Charles visita sobreviventes de terremoto na Itália

O primogênito da rainha Elizabeth II, da Inglaterra, caminhou sozinho e em silêncio por áreas da deserta 'zona vermelha', onde casas foram derrubadas perto das ruínas da torre civil construída no século XIII na cidade histórica do centro da Itália

O príncipe Charles, herdeiro do trono britânico, visitou neste domingo a localidade italiana de Amatrice, onde verificou "a devastação terrível" casusada pelo terremoto do ano passado e abraçou sobreviventes da tragédia.

O primogênito da rainha Elizabeth II, da Inglaterra, caminhou sozinho e em silêncio por áreas da deserta "zona vermelha", onde casas foram derrubadas perto das ruínas da torre civil construída no século XIII na cidade histórica do centro da Itália.

"É um cenário de devastação aterrador", disse Charles ao passar pelas ruínas da igreja de Santo Agostinho, onde os únicos sinais de vida eram gatos que percorriam os jardins dos prédios destruídos no terremoto de agosto de 2016.

O príncipe se reuniu com o prefeito da localidade, Sergio Pirozzi, que lhe disse que não havia retornado à zona vermelha desde o terremoto, "e que não o faria até a reconstrução da cidade".

"Oxalá eu pudesse fazer mais por vocês, sua resiliência é extraordinária", disse Charles a um habitante de Amatrice, após apertar a mão de socorristas e pessoas que participam da reconstrução da cidade após a catástrofe, que deixou cerca de 300 mortos em agosto de 2016.

O príncipe depositou uma coroa de flores brancas e amarelas em um memorial situado no parque onde os sobreviventes tiveram que dormir nos dias posteriores ao terremoto, quando muitos aguardavam notícias de entes queridos presos entre os escombros dos prédios.

A visita a Amatrice faz parte de um giro europeu do príncipe e da mulher, Camilla, para estreitar os laços com os aliados da União Europeia após o Brexit.