Príncipe Harry é nomeado gerente de empresa de coaching na Califórnia

·2 minuto de leitura
O príncipe Harry, de Inglaterra, em 2017

O príncipe Harry, da Inglaterra, terá um papel de liderança em uma bem-sucedida startup de coaching com sede em San Francisco, um ano depois de se mudar para o estado americano da Califórnia com a mulher, Meghan Markle.

Defensor de muitas causas de caridade em nome da Coroa britânica, Harry representará a BetterUp, startup especializada em oferecer suporte personalizado aos funcionários para melhorar suas habilidades e desempenho.

Como "Diretor de Impacto", o Duque de Sussex "continuará a fazer o trabalho que desempenha há anos", de "educar e inspirar a nossa comunidade e promover a importância do treinamento preventivo em saúde mental", disse nesta terça-feira o fundador e chefe da empresa, Alexi Robichaux, em uma postagem de blog.

"Acredito firmemente que focar e priorizar nossa aptidão mental nos dá acesso a potencialidades e oportunidades que não sabíamos que tínhamos", disse o príncipe Harry, citado na nota. "Como dizem os Comandos da Marinha Real, 'é um estado de espírito', e todos temos isso em nós", acrescentou.

A BetterUp emprega mais de 270 pessoas e coordena uma rede de cerca de 2.000 "coaches", ou conselheiros, para clientes como Nasa, Chevron, Snap e Warner Media, entre outros. A empresa se apresenta como líder mundial em coaching, consultoria e mentoria de aplicativos móveis. Sua plataforma combina ciência comportamental, inteligência artificial e métodos de treinamento para desenvolvimento pessoal e profissional.

Fundada em 2013, a empresa levantou recentemente US$ 125 milhões, tornando-se uma "startup unicórnio", empresa de tecnologia que vale US$ 1 bilhão sem abrir o capital. A BetterUp foi avaliada em mais de 1,73 bilhão no fim de fevereiro.

“Otimizar não é consertar algo que está quebrado”, disse Harry. “É sobre nos tornarmos a melhor versão de nós mesmos, com tudo o que a vida nos reserva: alguém que está pronto para o próximo desafio e pode superar contratempos com coragem, confiança e autoconsciência.”

Um ano após a sua saída da monarquia britânica, o príncipe Harry, sexto na linha de sucessão do trono, e sua mulher, Meghan Markle, abalaram a instituição no começo do mês com uma entrevista na televisão americana que caiu como uma bomba no Reino Unido. Emocionada, Meghan Markle afirmou na entrevista que pensou em cometer suicídio por causa da pressão da mídia sobre ela, e disse que havia uma pressão em seu ambiente envolvendo a cor da pele de seu filho, Archie, durante sua gravidez.

gc/rl/ll/gma/ap/lb