Príncipe Harry ‘sente falta’ do irmão, William, e quer voltar ao Reino Unido, diz ex-mordomo da princesa Diana

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Um ex-mordomo da princesa Diana afirmou que o príncipe Harry estaria “propenso” a retornar ao Reino Unido definitivamente após viver mais de dois anos na Califórnia, para onde se mudou com a esposa, Meghan Markle, e os filhos. Paul Burrell, que trabalhou com Lady Di por mais de dez anos, até a morte dela, contou ao portal “OK” que o caçula “não está totalmente feliz” nos Estados Unidos, sentindo muito a falta de parentes e amigos na Inglaterra.

— Diana ficaria com o coração partido, ela nunca iria querer que os meninos se desentendessem — disse.

Festividades: Moedas comemorativas do Jubileu da rainha Elizabeth II podem custar mais de R$ 10 mil

Nesta semana, Meghan e Harry viajam ao Reino Unido para participarem das celebrações do Jubileu de Platina, na qual será a primeira vez em que a Duquesa de Sussex reencontrará a família real desde a entrevista à apresentadora Oprah Winfrey, no início de 2021, na qual fez uma série de críticas à família real.

70 anos como monarca: Ed Sheeran irá encerrar celebrações do jubileu de platina da Rainha Elizabeth II

Segundo Burrell, que foi “aliado próximo e confidente da princesa Diana”, de acordo com a publicação, Harry teria entendido que “o tempo já pode estar passando em sua aventura” nos Estados Unidos.

— Eu não acho que ele esteja totalmente feliz. Realmente não. Acho que ele está sentindo falta de sua família, acho que ele está sentindo falta de seus amigos e do estilo de vida que tinha aqui na Inglaterra. Acho que ele desistiu de tudo por Meghan, e não sei por quanto tempo ele será capaz de viver essa vida — contou.

'Seria inapropriado': Príncipe Harry comenta polêmica sobre estar na sacada de Buckingham na comemoração dos 70 anos de coroação da rainha Elizabeth II

Burrell ainda destacou que a princesa Diana ficaria “com o coração partido” ao ver seus filhos mantendo uma “separação real”, destacando que a situação “não teria ficado tão ruim se ela ainda estivesse aqui”.

— Eu vi aqueles meninos crescerem. E eles eram mais próximos do que você pode acreditar. Eles procuravam um ao outro sobre tudo. Quando Diana morreu, eu pensei que eles seriam inseparáveis — destacou. — Harry vai precisar do irmão um dia. Acho que ele vai voltar para este país [...]. Seu irmão vai colocar os braços em volta dele e dizer: 'Bem-vindo ao lar, Harry'.

Celebração: Rainha Elizabeth II posa sorridente e sem bengala em visita de presidente suíço

De 2 a 5 de junho, o Reino Unido comemorará quatro dias de festas pelo "Jubileu de Platina". A data marca as sete décadas de Elizabeth II no trono. As celebrações começarão com o Trooping the Colour, o "Desfile de Bandeiras", apresentado todo ano no aniversário da rainha Elizabeth II. Por causa da pandemia de Covid-19, o evento não aconteceu nos últimos dois anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos