Príncipe Harry viu 'raiva extrema' em William durante suposto ataque do irmão

O príncipe Harry, de 38 anos, disse que viu uma "raiva extrema" em seu irmão, o príncipe William, quando este último o agrediu durante uma discussão em 2019. O suposto ataque foi revelado nesta quarta-feira pelo jornal "The Guardian" e faz parte de uma entrevista dada por Harry para a rede de televisão britânica Independent Television (ITV). Os irmãos teriam entrado em confronto em meio a uma discussão sobre o relacionamento do duque mais novo com Meghan Markle.

Braçadeira com suástica: príncipe Harry coloca a culpa em William e Kate Middleton por usar traje nazista em festa

Desentendimento real: príncipe Harry acusa o irmão William de agressão física em 2019

"O que foi diferente aqui foi o nível de frustração, e eu falo sobre a raiva extrema que tive por tantos anos, e vi essa raiva extrema nele (William)", disse Harry, em referência ao momento da briga.

O confronto entre os irmãos aparece no novo livro de memórias de Harry, "Spare", que estará à venda ainda este mês, em meio a uma disputa em andamento dentro da família real britânica.

Harry, de 38 anos, escreve que durante um desentendimento na cozinha de sua casa, em Londres, William chamou sua mulher, Meghan Markle, de "difícil", "rude" e "áspera", antes de derrubá-lo no chão enquanto a dupla continuava a discutir.

"Ele me agarrou pela gola (da camisa), arrancou a gola e me jogou no chão. Caí na tigela do cachorro, que quebrou nas minhas costas, com pedaços me cortando", relatou o jornal, citando o livro.

O duque mais novo também relatou que William queria que ele revidasse, mas optou por não levar a briga adiante.

Reconciliação

Em novo trecho da entrevista, divulgado nesta sexta-feira, Harry afirmou que ainda quer a reconciliação com a família – algo que diz não poder acontecer sem “alguma responsabilidade”.

“Quero reconciliação”, disse, “mas, primeiro, é preciso haver alguma responsabilidade”.

Na mesma entrevista, Harry cogitou não ir à coroação do pai, o rei Charles III. Questionado a respeito, o duque não confirmou que comparecerá à cerimônia: “Muita coisa pode acontecer entre agora e depois”.