Príncipe saudita diz que há apenas algumas diferenças com o governo de Biden

Príncipe saudita Mohammed bin Salman em Riad

DUBAI (Reuters) - O príncipe da coroa saudita Mohammed bin Salman disse em comentários transmitidos nesta terça-feira que os Estados Unidos são um parceiro estratégico e que o governo de Riad tem apenas algumas diferenças com o governo Biden que já estava trabalhando para resolver.

O governante de fato da Arábia Saudita afirmou também que seu país não aceitaria qualquer pressão ou interferência em seus assuntos internos.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, que já disse que conversaria apenas com seu equivalente, o rei Salman, tomou uma postura mais dura em relação ao histórico de respeito aos direitos humanos de Riad e à Guerra do Iêmen do que seu antecessor Donald Trump, que tinha laços fortes com o príncipe Mohammed.

"Estamos de acordo com o governo Biden em mais de 90% no que diz respeito aos interesses sauditas e norte-americanos, estamos trabalhando para fortalecer esses interesses", disse o príncipe em entrevista à Saudi TV.

"As questões nas quais discordamos representam menos de 10% e estamos trabalhando para encontrar soluções e entendimentos (...) não há dúvidas de que os Estados Unidos são um parceiro estratégico", acrescentou.

O príncipe Mohammed, que se tornou príncipe da coroa em 2017 e consolidou o poder desde então, disse que a Arábia Saudita também está construindo parcerias estratégicas com Rússia, Índia e China.

O governo Biden divulgou neste ano um relatório de inteligência implicando o príncipe da coroa no assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi em 2018, mas o poupou de qualquer punição direta. O príncipe nega envolvimento no crime.

(Por Ghaida Ghantous)