Príncipe William, Boris Johnson e 10 mil italianos estarão presentes em Wembley

·3 minuto de leitura

Em Wembley, no domingo, na final da Eurocopa, a Itália terá o apoio de cerca de 10.000 torcedores entre os 65.000 espectadores esperados, a grande maioria de ingleses, com um camarote de honra em que estarão o Príncipe William e o Primeiro-Ministro britânico Boris Johnson.

Contra a Dinamarca, na quarta-feira, nas semifinais, os ingleses ocuparam a maior parte das arquibancadas em Wembley, entre as 64.950 pessoas que assistiram à partida segundo a Uefa.

O número pode ser maior porque, de acordo com várias fontes, algumas pessoas conseguiram contornar os postos de controle e entrar no estádio. O serviço de segurança será reforçado no domingo.

Será a primeira final de um grande torneio para a seleção inglesa desde que venceu a Copa do Mundo de 1966 em casa.

A Federação Italiana terá 7.500 ingressos, 6.500 irão para italianos residentes na Inglaterra e Irlanda e 1.000 irão para torcedores do país, que viajam para Londres passando por um rígido controle de saúde.

O Reino Unido, que tem 128 mil mortes por coronavírus, enfrenta um aumento de casos devido à variante Delta, muito mais contagiosa e hoje a dominante no país.

Devido a esta situação, as autoridades britânicas têm mantido as medidas de quarentena impostas aos estrangeiros que viajam. No entanto, abriram exceção com 1.000 torcedores que virão de Roma e Milão, em transportes específicos e com teste PCR negativo. O custo da viagem? 610 euros (724 dólares) pelo voo e 95 euros (112 dólares) pelo ingresso, segundo a federação.

- Camarote VIP recheado de estrelas -

O príncipe William, presidente honorário da Federação Inglesa de Futebol, estará presente no camarote. Grande torcedor do esporte, ele já esteve presente no último jogo da fase de grupos contra a República Tcheca, nas oitavas de final contra a Alemanha, nas quartas de final em Roma contra a Ucrânia e na semifinal contra a Dinamarca.

O primeiro-ministro Boris Johnson também estará presente, depois de ter comparecido à semifinal com uma camisa com o número 10 e o nome 'Boris'.

Do lado italiano, estarão o Presidente da República, Sergio Mattarella, e a Ministra do Esporte, Valentina Vezzali, ex-esgrimista com várias medalhas olímpicas.

O lateral-esquerdo Leonardo Spinazzola, cuja participação no torneio terminou nas quartas de final contra a Bélgica devido a uma ruptura no tendão de Aquiles, também viajará.

Um mês após o seu mal súbito sofrido no primeiro jogo da Dinamarca, Christian Eriksen foi convidado juntamente com a sua mulher pelo presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, mas sua presença ainda não foi confirmada.

De acordo com a imprensa dinamarquesa, seis integrantes da equipe de emergência que ajudaram a salvar do dinamarquês também foram convidadas a Wembley. Um deles, Peder Ersgaard, declarou que se sentia como "uma criança na véspera de encontrar o Papai Noel" à medida que a final se aproxima.

Outra bela história é a de Sam Astley, um britânico de 24 anos que preferiu doar suas células-tronco a comparecer à semifinal contra a Dinamarca, dando seus ingressos para amigos. Um dos patrocinadore da competição o convidou para a final para agradecê-lo por sua "doação altruísta que vai salvar vidas".

alu-hap-jta/jed/pm/dr/gf/lca

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos