Príncipe William e Kate Middleton criam prêmio para soluções de combate à crise climática

O Globo com agências internacionais

LONDRES — O príncipe William e a duquesa Kate Middleton lançarão em 2020 um prêmio para recompensar com milhões de euros soluções criadas para combater a crise climática global. O anúncio foi feito nesta terça-feira pelo Palácio de Kensington. O Prêmio Earthshot poderá ser entregue a cientistas, ativistas, economistas, empresas, ou governos que contribuam para propor soluções para a crise climática, "especialmente para as comunidades mais expostas à mudança climática".

"A Terra está em um ponto de inflexão e enfrentamos uma escolha gritante: ou continuamos como somos e danificamos irreparavelmente nosso planeta ou lembramos de nosso poder único como seres humanos e de nossa capacidade contínua de liderar, inovar e resolver problemas", escreveu o prinícipe no comunicado.

Com o apoio de uma coalizão de organizações e empresas, cinco vencedores receberão o prêmio anualmente durante dez anos. A premiação deve ser lançada oficialmente no final do ano que vem. Inicialmente, o projeto será administrado pela Fundação Real do Duque e Duquesa de Cambridge, mas poderá se tornar uma organização independente.

"Os próximos dez anos nos apresentam um dos nossos maiores testes - uma década de mudanças para reparar a Terra", seguiu William no comunicado.

Em um vídeo de apresentação publicado nas redes sociais, o famoso naturalista britânico David Attenborough, de 93 anos, descreveu a iniciativa como "o prêmio ambiental mais prestigioso da História".

O objetivo do neto da Rainha Elizabeth II, segundo na ordem de sucessão ao trono britânico, é "dissipar o pessimismo atual sobre o meio ambiente e substitui-lo pelo otimismo e a ação".