Próximo do alívio, Botafogo tenta não relaxar contra a Chapecoense

A vitória sobre o Corinthians trouxe uma dose de alívio, mas a ameaça da Série B ainda mora ao lado. Por isso, o Botafogo não pode relaxar no Brasileirão, faltando quatro rodadas. O duelo de hoje é contra a Chapecoense, às 19h30, na Arena Condá.

O time catarinense, inclusive, está por um fio do decreto de rebaixamento — o primeiro de sua história. Uma combinação de resultados nesta 35ª rodada pode trazer a sentença. Na reta final, o técnico Alberto Valentim aposta no fim da oscilação do time. A última vez que o Botafogo venceu duas seguidas foi nas rodadas 13 e 14, contra Avaí e Athletico.

Com 39 pontos, o Botafogo está três acima do Z4. E falta pouco para alcançar os números considerados mágicos pelos matemáticos visando à manutenção na elite.

Como alento, o desempenho geral do Botafogo contra os atuais quatro últimos colocados é bom. Em sete jogos, são quatro vitórias, dois empates e uma derrota. Mas um dos asteriscos, aquele jogo que deixou sensação de pontos desperdiçados, foi justamente contra a Chape.

No primeiro turno, um Botafogo decepcionante não conseguiu sair do 0 a 0, mesmo atuando no Nilton Santos. Àquela altura, o trabalho do técnico Eduardo Barroca já estava em xeque.

O Botafogo atual , sob a batuta de Alberto Valentim, não dá espetáculo. Mas parece ter entendido que a entrega em campo pode compensar o que falta no aspecto técnico. Mas se teve a torcida a seu favor contra o Corinthians, o fato de jogar em Chapecó muda o cenário.

— Será um jogo difícil , eles são muito fortes em casa. Mas temos que ir para esse jogo com uma visão diferente, de buscar o resultado que precisamos para sair logo dessa situação. Temos que ter a ambição de buscar os três pontos, fazer o que temos feito em casa, seguir com essa identidade de luta e entrega. É o que vai fazer a diferença — disse o goleiro Gatito.