Próximos salários do estado não serão antecipados, diz secretário de Fazenda

Camilla Pontes
O secretário Luiz Claudio Rodrigues de Carvalho

O governo do estado não deve antecipar o pagamento dos salários do funcionalismo que estão garantidos, mesmo sem o socorro de R$ 10 bilhões da União (abril, maio e junho). O secretário estadual de Fazenda, Luiz Claudio Rodrigues de Carvalho descartou a possibilidade. Com isso, as próximas folhas devem ser pagas seguindo o calendário oficial do estado, no 10º dia útil do mês.

— Não há essa possibilidade. E se o socorro da União não vier, a restrição será forte em julho e em agosto, é certo que não teremos mais dinheiro para pagar — comentou.

Na quarta-feira, Carvalho disse que sem a ajuda financeira do governo federal, o Estado do Rio não terá dinheiro para pagar o salário de julho (pago em agosto) e explicou que o estado já perdeu cerca de R$ 4 bilhões da arrecadação do ICMS e deve perder cerca de 30% das receitas em 2020, mais do que R$ 15 bilhões, incluindo a queda da arrecadação dos royalties do petróleo. Inicialmente, o orçamento do estado para 2020 já previa um déficit de R$ 10 bilhões.

Veja também:

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o WhatsApp do Extra (21 99644 1263)