Covid-19: após final de semana de praias lotadas, prefeitura do RJ anuncia nova fase de flexibilização

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Foto: Reuters
Foto: Reuters

A prefeitura do Rio de Janeiro decidiu promover novas medidas de flexibilização envolvendo áreas de lazer e atividades culturais, depois de um fim de semana que chocou por imagens de aglomerações nas praias, orla e bares. A pandemia do novo coronavírus já matou mais de 16 mil no estado.

A prefeitura autorizou o funcionamento de museus, galerias de arte, centro culturais , bibliotecas e parques de diversão. Cinemas e teatros, no entanto, seguem fechados no Rio.

Leia também

Os cursos de capacitação e profissionalizantes também foram autorizados a voltar a partir de terça-feira (01) na chamada fase 6 A.

A flexibilização acontece um dia depois de as praia da cidade lotarem mesmo sem permissão da prefeitura para o banho de sol. Além disso, há 11 dias seguidos a média móvel de óbitos no Estado está em alta.

“Entedemos que as curvas permitem a abertura com respeito às regras de ouro“, disse a jornalistas o superintendente de vigilância sanitária, Flávio Graça.

“Mas há duas coisas que nos preocupam: praias e bares“, ponderou o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos).

O estado tem 223.302 casos de Covid-19 e 16.027 mortes, a maioria na capital.

A última fase da flexibilização, a 6 B , está prevista para entrar em vigor só em outubro. Após essa data entrará em vigor um período chamado de conservador até que surja um remédio ou vacina contra a Covid-19.

Crivella promete aumentar fiscalização

Depois do claro desrespeito às normas sanitárias no último final de semana, Marcelo Crivella deve se reunir nesta terça-feira com Cláudio Castro, governador interino do Rio de Janeiro. A pauta do encontro deve ser um trabalho coordenado entre as gestões para aumentar as ações de fiscalização nas praias.

“Vou amanhã ter uma conversa com o governador para verificar se nós podemos trabalhar juntos para fiscalizar e também multar. É muito difícil. A gente bota os fiscais e quando a fiscalização vai embora todo mundo volta", lamentou Crivella nesta segunda-feira, no Riocentro, durante o anúncio da nova fase de flexibilização.

No mesmo evento, a secretária de Saúde, Beatriz Busch, condenou o “comportamento desordenado” vistos nas praias cariocas.

“Precisamos da ajuda da população para que não aconteça um retrocesso no nosso planejamento. Praia, aglomeração em bares, não é momento para isso. A cidade alcança uma fase em que a doença tem um comportamento endêmico, mas não sabemos quanto tempo vamos conviver com ela", apelou Busch.

***Com informações da Reuters