Praias são liberadas em São Sebastião, no litoral de SP, durante a semana

REGINALDO PUPO
***FOTO DE ARQUIVO*** 10-04-2020, SP, Barra do Sahy, em São Sebastião, litoral norte de SP, nesta sexta-feira (10) (Foto: Reginaldo Pupo/Folhapress)

SÃO SEBASTIÃO, SP (FOLHAPRESS) - Com 209 casos confirmados da Covid-19, o maior índice entre as quatro cidades do litoral norte paulista, com dois óbitos, São Sebastião liberou a partir desta terça-feira (12) o uso das praias para práticas esportivas individuais. As faixas de areia, porém, somente poderão ser frequentadas de segunda a quinta-feira. Às sextas, finais de semana e feriados, as praias continuarão com o uso vetado.

Apesar de autorização para usar a praia, não será possível ficar deitado tomando sol. Desde o início da quarentena decretada pelo esado, em 24 de março, a cidade já registrava concentração de turistas, veranistas e moradores em suas 28 praias, especialmente as localizadas na região sul, como Maresias, Juquehy e Baleia.

Segundo prefeito Felipe Augusto (PSDB), que fez o anúncio na noite da última segunda-feira (11), estão liberadas durante o período atividades esportivas em terra, como caminhadas e passeios de bike com o uso de máscaras, e atividades aquáticas, como prática de surfe, stand-up, caiaques, natação e mergulho. A fiscalização ficará a cargo da Guarda Civil Municipal, que poderá retirar os banhistas que não atenderem às recomendações.

Nesta terça, primeiro dia de vigência do decreto, as praias do município foram tomadas por banhistas. "Achei a medida acertada, pois é quase impossível ficar em casa 24 horas por dia. Dar uma caminhada na praia, tomando todos os cuidados necessários para nos protegermos e também os demais frequentadores, nos ajudam ao menos manter nossa saúde mental em dia", disse a empresária paulistana Ana Júlia Bernard, 39, que diz estar passando férias em Juquehy.

Já a caseira Elena Gianni Oliveira, 45, vê com ressalvas a decisão. "Já vi muitos turistas aqui [na praia de Juquehy] passeando com crianças sem usar máscaras. Também já vi mães usando [a máscara] e os filhos não. O problema é que nós que moramos aqui tomamos todos os cuidados e respeitamos a quarentena, e os turistas, não. E eles podem trazer doença para a nossa família", disse ela, que trabalha em casa de veraneio e mora na Vila Baiana, em Boiçucanga.

O prefeito afirmou que o decreto, que ainda não foi publicado, pode ser revisto caso os frequentadores não respeitem as restrições anunciadas, como a prática de esportes coletivos, aglomerações e a fixação de guarda-sóis e tendas. "O decreto permite apenas os esportes individuais e proíbe os banhistas de permanecerem nas praias para o banho de sol".

Augusto diz que a flexibilização para o uso das praias ocorre porque a cidade conta com uma estrutura capaz de receber até 250 pacientes com a Covid-19.

Até esta terça, ao menos 12 pacientes estavam internados. "Temos duas unidades de enfrentamento ao Covid-19, que juntas, oferecem 200 vagas, além de outras 50 da estrutura usual da área da saúde. Adquirimos um drone térmico para fiscalizar a cidade e após decisão de nosso comitê de enfrentamento, também passamos a usar a cloroquina e a hidroxicloroquina para tratamento dos pacientes e tivemos 46 deles recuperados após o uso dos medicamentos", afirmou o prefeito.

Desde o dia 16 de abril, São Sebastião vem liderando um "ranking" criado pelo governo do estado sobre os 20 municípios que melhor aderiram ao distanciamento social. A cidade registrou 66% de adesão.

O anúncio foi feito, naquela data, pelo governador João Doria, também do PSDB. Distante 78 km de São Sebastião, Ubatuba, com 35 casos confirmados e nenhum óbito, ocupa a segunda posição, com 64%. O percentual foi apurado pelo Simi-SP (Sistema de Monitoramento Inteligente).