Preço do petróleo fecha em queda nos EUA por temores com vacinação contra o coronavírus

Jessica Resnick-Ault
·2 minuto de leitura
Bombeamento de petróleo em Saint-Fiacre, França

Por Jessica Resnick-Ault

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo dos Estados Unidos fecharam em leve queda nesta sexta-feira, após operarem em intervalo limitado durante a sessão, devido às preocupações de demanda representadas pela pandemia de coronavírus e pelo avanço lento dos processos de vacinação.

O contrato mais ativo do petróleo Brent também terminou o dia em baixa, com as limitações para a distribuição das vacinas e preocupações com a eficácia do imunizante da Johnson & Johnson pressionando o mercado.

"Os números das vacinas simplesmente não chegam lá", disse Bob Yawger, diretor de futuros de energia do Mizuho em Nova York.

Os mercados do petróleo tiveram um rali de quase 50% desde outubro, apoiados pelas vacinas, mas o avanço das variantes da Covid-19 reacendeu temores sobre o enfraquecimento da demanda na economia. Yawger afirmou que um pacote de estímulos econômicos dos EUA pode não sair rápido o suficiente para dar suporte aos mercados.

O presidente norte-americano, Joe Biden, apelou para que Congresso aja de forma célere em uma proposta de 1,9 trilhão de dólares em alívio aos efeitos da pandemia. "Não há tempo para qualquer atraso", disse Biden.

Os contratos futuros do petróleo Brent para março fecharam em alta de 0,36 dólar, ou 0,6%, a 55,88 dólares por barril. O vencimento março do Brent expirou nesta sexta-feira. O contrato mais ativo, para abril, terminou em queda de 0,06 dólar, a 55,04 dólares o barril.

Já os futuros do petróleo dos EUA (WTI) recuaram 0,14 dólar, ou 0,3%, para 52,20 dólares/barril.

Os primeiros contratos tanto do Brent quanto do WTI registraram uma queda semanal de menos de 1%.

(Reportagem adicional de Bozorgmehr Sharafedin em Londres, Roslan Khasawneh em Cingapura e Sonali Paul em Melbourne)