Preços da gasolina e do etanol recuam na primeira semana de 2022, diz ANP

·1 min de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 05.06.2018 - Bomba de combustível em posto na rua Ulisses Cruz, em São Paulo. (Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 05.06.2018 - Bomba de combustível em posto na rua Ulisses Cruz, em São Paulo. (Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Os preços médios da gasolina e do etanol recuaram na primeira semana de 2022 no Brasil, aponta pesquisa divulgada pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis) nesta sexta-feira (7).

O litro da gasolina comum baixou de R$ 6,618 para R$ 6,596. O recuo foi de 0,33%. Já o etanol passou de R$ 5,063 para R$ 5,051, leve retração de 0,24%.

O levantamento da ANP é realizado em postos de combustíveis espalhados pelo país. Em 2021, o preço médio da gasolina teve alta de 46% em 2021, de acordo com a agência. O etanol, por sua vez, subiu 59%.

A escalada de preços dos combustíveis virou preocupação para o presidente Jair Bolsonaro (PL) ao longo da pandemia. O aumento da gasolina vem pressionando a inflação no Brasil, o que provoca reflexos na popularidade do presidente.

Em diferentes ocasiões, Bolsonaro fez críticas à Petrobras, que leva em conta as cotações do petróleo no mercado internacional e a variação do dólar para definir os preços dos combustíveis nas refinarias.

A ANP também informou que o preço médio do litro de óleo diesel teve leve avanço de 0,15% nesta semana. O combustível subiu de R$ 5,336 para R$ 5,344.

A disparada do diesel na pandemia espalha uma série de reflexos em setores diversos da economia brasileira, já que encarece o transporte de cargas e passageiros.

Em 2021, a situação gerou uma onda de críticas dos caminhoneiros ao governo federal e à Petrobras. Parte da categoria chegou a organizar greves no ano passado, mas as paralisações não ganharam corpo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos