Preço de remédios pode subir com reforma do Imposto de Renda

·1 minuto de leitura
Imagem ilustrativa. (Foto: Getty Images)
Imagem ilustrativa. (Foto: Getty Images)
  • Preço de remédios pode subir com mudanças no Imposto de Renda.

  • Alerta foi soado por representantes da indústria farmacêutica.

  • Relator do projeto nega que mudança vai fazer subir o preço.

Representantes da indústria farmacêutica temem que nos atuais moldes, a reforma do Imposto de Renda (IR) possa provocar um aumento no preço de medicamentos para a população brasileira. As informações são de reportagem do jornal Valor Econômico.

Leia também:

O atual texto da reforma foi apresentado pelo relator do projeto, o deputado federal Celso Sabino (PSDB-PA). A proposta é pela retirada de benefícios fiscais do setor em contrapartida à redução do IRPJ.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

O governo estima que o fim do principal desconto dado hoje às indústrias farmacêuticas deva gerar um ganho na casa de R$5 bilhões na arrecadação, já em 2022. Ao todo, cerca de 16 mil empresas serão afetadas.

Atualmente, os remédios são isentos de PIS e Cofins.

Mas Sabino refuta a hipótese da indústria farmacêutica, e diz que com a redução do IRPJ, haverá uma compensação global.

“Ele [fabricante de medicamentos] não vive numa ilha, o fornecedor dele vai ficar melhor, o consumidor dele vai ficar melhor”, diz o relator em fala reproduzida pelo Valor. “Toda a sociedade vai ter uma redução de 12,5 pontos percentuais.”

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos