Preço do queijo Pecorino bate recorde e assusta consumidores

Queijo Pecorino atingiu o preço de 13,50 euros por quilo
Queijo Pecorino atingiu o preço de 13,50 euros por quilo
  • Quejo é famoso pelo seu uso em pratos tradicionais como calcio e pepe e o carbonara;

  • Pecorino é encontrado na Itália sendo vendido a 13,50 por quilo, ou R$ 68,75;

  • Produção para 2022 não deve ser suficiente para suprir a demanda de 2023.

O preço do queijo Pecorino Romano, um dos mais procurados no mundo pelo seu sabor característico e presença em diversas receitas, bateu um novo recorde histórico, noticiou a publicação italiana ANSA. O quilo agora está sendo comercializado entre 12,80 e 13,50 euros por quilo, entre R$ 65,20 e R$ 68,75.

O preço do produto já vinha subindo nos últimos anos. De acordo com Gianni Maoddi, responsável pelo consórcio de tutela do produto, a oscilação começou em novembro de 2020, mas foi em dezembro de 2021 que o aumento ficou mais vertiginoso, batendo 9,38 euros por quilo (R$ 47,77).

O Pecorino Romano possui um certificado europeu de origem protegida. Isto quer dizer que apenas queijos produzidos em uma determinada região, e a partir de um determinado processo, podem ser chamados de Pecorino Romano.

No caso, 95% da produção do Pecorino é feito na Sardenha, com algumas queijarias nas regiões da Toscana e do Lazio possuindo permissão para produzir o artigo. Mais da metade de toda essa produção é enviada para o exterior, principalmente para os Estados Unidos agora que a diferença entre o dólar e o euro é quase inexistente, fazendo com que o mercado não seja muito afetado pelo aumento do produto.

Para Maoddi, o crescimento do preço se deve "a uma combinação de diversos fatores, como uma produção muito limitada para uma melhor qualidade, ações promocionais e o hábito, nascido na pandemia, pelo aumento no consumo da preparação em casa de pratos como carbonara e cacio e pepe".

"Mas, se o nível de consumo se mantiver nesse nível, a produção de 2022 não será suficiente para chegar até maio de 2023 — quando será comercializado o queijo que começará a ser produzido em outubro e poderemos ainda ver uma quebra no estoque", disse.