Prefeita de Caracas denuncia ataque de grupo chavista

A prefeita de Caracas, Helen Fernández

A opositora prefeita de Caracas, Helen Fernández, denunciou no sábado que pessoas armadas, que ela vinculou ao governo de Nicolás Maduro, atacaram ela e sua equipe de trabalho.

"Fui objeto de um atentado", afirma a prefeita em um vídeo divulgado nas redes sociais.

Helen Fernández comanda a Prefeitura Metropolitana desde a detenção, em fevereiro de 2015, do prefeito Antonio Ledezma, considerado um "preso político" pela oposição.

Fernández relatou que ao final de um evento em Casalta, zona popular da zona oeste da capital venezuelana, as caminhonetes que transportavam sua equipe foram interceptadas por quase 20 pessoas "de um coletivo que maneja Nicolás Maduro".

"Me desceram do carro. Nos levaram para uma montanha, nos amedrontavam com armas curtas e longas", disse.

Fernández afirmou que um de seus acompanhantes foi agredido.

A coalizão opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) condenou em um comunicado o suposto ataque, afirmando que os indivíduos atiraram contra os veículos vazios.

Ledezma foi detido por acusações de conspiração e associação para delinquir.

Nenhuma autoridade se pronunciou até o momento sobre a acusação de Fernández.