Prefeito acusado de elo com PCC ataca Rodrigo e posta foto com ele

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Ney Santos (Republicanos), prefeito de Embu das Artes (SP) que já foi preso, teve seu mandato cassado e é acusado de ter ligações com o PCC (Primeiro Comando da Capital), atacou o governador Rodrigo Garcia (PSDB-SP) em suas redes sociais e publicou uma foto com o tucano.

Em sua campanha eleitoral, Garcia tem tentado vincular o concorrente Tarcísio de Freitas (Republicanos) a Santos por meio da divulgação de um vídeo em que o ex-ministro faz agradecimento ao prefeito.

Santos escreveu em suas redes sociais que era parceiro e mantinha intenso contato com o tucano e mencionou Marco Aurélio Garcia, irmão do governador que foi condenado por lavagem de dinheiro na chamada máfia do ISS, esquema que desviou mais de R$ 500 milhões dos cofres da Prefeitura de São Paulo.

"Por que não olha para dentro de sua própria casa, como por exemplo para seu irmão Marco Aurélio Garcia, que deve muita explicação à polícia e ao povo paulista, ou o senhor quer que eu exponha detalhes do que ele fez ao seu pedido e ainda esta fazendo nesse exato momento?", escreveu Santos.

Na mensagem, ele se queixou de críticas à sua irmã, a candidata a deputada federal Ely Santos (Republicanos), mas não as especificou. Ela se feriu em desabamento em galpão em Itapecerica da Serra que deixou nove mortos.

"Pense bem antes de falar de minha irmã, tenha respeito, você sabe muito bem que ela acaba de sobreviver a uma tragédia na cidade de Itapecerica da Serra e ainda expor uma mulher como ela, que está completamente abalada, é cruel e só revela o quanto você é obcecado pelo poder e não respeita sequer a dor de nossa mãe", escreveu o prefeito.

Ele concluiu seu texto dizendo que, caso qualquer coisa aconteça com ele ou seus familiares, a culpa será de Rodrigo Garcia.