Prefeito da Filadélfia pede paciência: contagem dos votos pode demorar dias

·1 minuto de leitura
Partidários de Joe Biden durante comício "drive-in" na Filadélfia em 1 de novembro
Partidários de Joe Biden durante comício "drive-in" na Filadélfia em 1 de novembro

A contagem de votos na Filadélfia, a maior cidade da Pensilvânia e uma localidade fundamental na eleição presidencial americana, pode demorar dias devido ao voto por correio, alertou o prefeito Jim Kenney, que pediu paciência à população.

"Nunca na história desta cidade tantas pessoas votaram por correio. Por lei, os funcionários não podem começar a abrir e contar estas cédulas até o dia das eleições", terça-feira 3 de novembro, afirmou Kenney em um comunicado publicado em inglês e espanhol.

"Isto significa que a contagem das cédulas de votação por correio pode levar facilmente vários dias. Isto pode determinar o resultado na Filadélfia e na comunidade em seu conjunto. Assim, mais uma vez, tenham paciência", pediu Kenney.

Mais de 90 milhões de americanos, um recorde, votaram de maneira antecipada devido à pandemia de coronavírus, 400.000 deles na Filadélfia.

Alguns estados já começaram a contar os votos, mas a lei impede a apuração na Pensilvânia até terça-feira.

Em 2016, o presidente Donald Trump venceu na Pensilvânia por apenas 44.000 votos, menos de 1%.

O democrata Joe Biden espera recuperar os votos das famílias brancas de classe operária e dos eleitores negros no estado.

As grandes cidades da Pensilvânia certamente votarão em Biden, enquanto o oeste rural e o centro conservador devem apoiar Trump. Os dois programaram eventos de campanha no estado para esta segunda-feira.

A última pesquisa RealClearPolitics (RCP) aponta uma vantagem de Biden na Pensilvânia por 4,3 pontos percentuais.

Depois do Texas (38) e da Flórida (29), a Pensilvânia é o estado pendular com mais votos no Colégio Eleitoral, 20.

lbc/yow/fp