Prefeito de Campina Grande condena vazamento de vídeo íntimo de sogra usando drogas

·2 min de leitura
Prefeito de Campina Grande lamentou o episódio - Foto: Divulgação/Prefeitura de Campina Grande
Prefeito de Campina Grande lamentou o episódio - Foto: Divulgação/Prefeitura de Campina Grande
  • Prefeito de Campina Grande manifestou-se sobre o vazamento de um vídeo íntimo da sogra

  • Ele lamentou o episódio e disse que não pode se responsabilizar pelas atitudes dela

  • Bruno Cunha Lima também revelou que a esposa havia acabado de saber da gravidez de seu primeiro filho

Prefeito de Campina Grande, na Paraíba, Bruno Cunha Lima manifestou-se nesta quarta-feira (9) sobre o vazamento de um vídeo íntimo em que a sogra aparece usando drogas.

O vídeo foi divulgado na semana passada e gerou repercussão nas redes sociais. Nas imagens, a mãe da primeira-dama de Campina Grande, Juliana Cunha Lima, aparece beijando uma mulher seminua e, depois, cheirando cocaína no corpo dela.

“Há pouco mais de uma semana, vivemos alguns dos piores dias da nossa vida”, escreveu Cunha Lima. “Decidimos falar abertamente a respeito do que aconteceu porque, apesar da dor, não temos nada a esconder (e nem teríamos como).”

O prefeito campinense relatou que o vazamento do vídeo tornou-se ainda mais doloroso para sua família por ter acontecido dias depois de sua esposa descobrir que estava grávida do primeiro filho do casal.

“Vi pessoas usando fotos da minha esposa e das minhas cunhadas com o intuito de atingir ainda mais quem já tinha tantos motivos pra chorar. Vi minha esposa com seis semanas de gravidez chorar duplamente - chorar por não ter a convivência da mãe há mais de 10 anos e chorar por ver a mãe em uma situação tão delicada”, contou.

O próprio político considerou que “ninguém é responsável pelas nossas atitudes e escolhas”. “Da mesma forma, você e eu não podemos ser responsabilizados pelas escolhas e atitudes de ninguém, nem mesmo de um pai, de uma mãe, de um filho (maior de idade) e, muito menos, de um sogro ou sogra.”

Primeira-dama também se manifesta

Também por meio do Instagram, Juliana Cunha Lima se pronunciou e lamentou o ocorrido. Ela confirmou o distanciamento da mãe, com quem deixou de morar aos 16 anos, e disse ter sido criada pelo pai e uma avó.

“A vida por si só se encarrega de trazer as consequências e não precisamos de juízes externos. Não preciso falar sobre o que vivi ao lado das minhas irmãs, mas o fato de não conviver com sua própria mãe já diz muita coisa, e isso, por si só, já dói muito”, escreveu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos