Prefeito diz que cratera na Orla Conde não afetou túnel no Centro do Rio

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O prefeito Eduardo Paes visitou no fim da manhã deste sábado a Orla Conde, no Centro do Rio, onde um afundamento do piso abriu uma cratera com cerca de cinco metros de diâmetro. "Acabei de sair da Orla Conde onde tivemos um afundamento de galeria. Como se trata de uma área muito sensível em razão da proximidade do túnel Marcelo Alencar, estamos fazendo uma investigação detalhada. Engenheiros responsáveis pela obra do túnel foram trazidos para avaliar e disseram não haver qualquer risco para a integridade dele. Estamos com monitoramento permanente", postou numa rede social.

Depois de passar no local do local onde a crateria se abriu, Paes foi à Cidade do Samba, na Gamboa, conferir pessoalmente os últimos preparativos das escolas de samba para os desfiles da semana que vem. Lá ele voltou a garantir que o túnel não foi afetado. A causa do surgimento do buraco, segundo o prefeito, seria em princípio vazamento em uma galeria. Ele explicou que pela proximidade fez questão de convocar os técnicos que trabalharam na construção do Marcelo Alencar, que descataram a interferência na sua estrutura.

— A princípio foi uma galeria de drenagem. Alí é uma área muito sensível. (o vazamento) Começou na quinta-feira à noite e desde então determinei que viessem os técnicos que fizeram o túnel. Como é uma área próxima a gente tem que ter muito cuidado. Foi descartada qualquer interferência no túnel, que obviamente nos alivia. Mas a gente está abrindo, olhando, checando tudo e determinei que seja feito no detalhe aquilo que tiver de ser feito — afirmou.

O prefeito explicou que em função da complexidade do trabalho ainda não há previsão de quando o serviço será concluído no local.

— Seria fácil chegar ali, descobrir o vazamento e tampar, como fizemos no Cosme Velho (onde também abriu uma cratera, na rua de mesmo nome do bairro). Mas, como é uma área muito sensível nós preferimos investigar e ir no detalhe para não ter risco mesmo — disse.

O afundamento do piso aconteceu no chão da Praça da Pira Olímpica e levou a prefeitura a realizar uma escavação no local em busca da origem do problema. Técnicos do município trabalham junto de um engenheiro calculista de São Paulo, que atuou nas obras de revitalização da Orla Conde e construção do túnel Marcello Alencar.

Com um buraco de cerca de cinco metros de diâmetro, há interdições no local que fizeram o festival CasaBloco, programado para esta semana, ser transferido da Casa França-Brasil para o clube Monte Líbano, no Leblon.

Um técnico da secretaria de Infraestrutura afirmou ao GLOBO que o afundamento começou próximo à pira e, por consequência, perto da estrutura do Marcello Alencar, que passa sob daquele ponto. O local é o mesmo onde, em 2017, houve registro de infiltrações. O túnel tangencia a Baía de Guanabara e fica abaixo do nível do mar.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos