Prefeito Eduardo Paes inaugura estação de tratamento de esgoto na Zona Oeste

Foi inaugurada neste domingo (5) a ETE Engenheiro Rosalvo Rodrigues dos Santos Júnior, nova estação de tratamento de esgoto da Zona Oeste. Considerada a segunda maior da região, a ETE Bangu aumenta para 56% a cobertura de esgoto tratado nos 24 bairros atendidos pela concessão municipal de esgotamento sanitário.

A cerimônia contou com a presença do prefeito Eduardo Paes e parentes do engenheiro Rosalvo Rodrigues dos Santos Júnior, que dá nome à nova estação e morreu por complicações da Covid-19 em 2021. No evento, o prefeito falou sobre a importância da expansão do sistema de saneamento.

— Em 2012 fizemos a maior concessão de saneamento do Brasil, quando o marco regulatório não estava sequer definido. Estamos em pleno Século 21, mas essa é uma agenda do Século 19. Uma das lições que fica é de como é possível trabalhar em parceria com o setor privado e fazer as entregas desde que os controles estejam claramente estabelecidos. E uma absoluta prioridade nossa era que esses investimentos fossem para as áreas mais carentes da cidade. E neste caso a Zona Oeste é prioridade, temos que trazer dignidade para as pessoas, respeito — disse o prefeito.

A concessão municipal tem vigência de 30 anos e termina em 2042. Os 24 bairros atendidos pelos serviços são: Bangu, Barra de Guaratiba, Campo Grande, Campo dos Afonsos, Cosmos, Deodoro, Gericinó, Guaratiba, Inhoaíba, Ilha de Guaratiba, Jabour, Jardim Sulacap, Magalhães Bastos, Paciência, Padre Miguel, Pedra de Guaratiba, Realengo, Santa Cruz, Santíssimo, Senador Camará, Senador Vasconcelos, Sepetiba, Vila Militar e Vila Kennedy.

Outra estação a caminho

A área de abrangência da concessão municipal é de cerca da metade do território da cidade, e os serviços de esgotamento sanitário foram concedidos em 2012, com vigência de 30 anos. Daniel Moura, presidente da Zona Oeste + Saneamento, conta que a próxima meta é atingir o índice de 72% da população com esgoto tratado até 2027, com a inauguração de uma segunda ETE em Campo Grande.

— Essa região, que antes era vidraça, virou vitrine. Além de uma taxa de esgoto cerca de 20% mais baixa do que a aplicada pela Cedae no restante da cidade, o nosso percentual de atendimento com tarifa social é de 29% da população, enquanto no resto da cidade é de 5%. Em dez anos, investimos cerca de um bilhão de reais com a construção de ETEs e 600 quilômetros de novas redes coletoras — detalha Moura.

Wanderson Santos, presidente da Rio-Águas — ente da prefeitura que fiscaliza a operação — , conta que a concessionária ainda opera mais de cem estações de grupamentos habitacionais que, na medida em que o sistema novo for sendo implantado por toda a região da concessão, serão substituídas.

— Com a nova ETE, mais de 28 milhões de litros de esgoto por dia deixam de poluir o meio ambiente e de seguir para o Rio Sarapuí, que deságua na Baía de Guanabara. Ela tem capacidade para tratar até 500 litros por segundo de esgoto e já atende Bangu, Jabour, parte de Senador Camará e Gericinó. Com essa inauguração, são 300 mil pessoas beneficiadas — comemora o servidor.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos