Prefeito de Nova York diz que cidade ficará sem respiradores em questão de dias

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, adverte que os hospitais não possuem profissionais e respiradores suficientes para salvar todos os infectados com o novo coronavírus

Nova York está a poucos dias de ficar sem equipamento essencial necessário para manter os hospitais funcionando devido à pandemia de coronavírus, alertou o prefeito Bill de Blasio neste domingo (22).

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

A metrópole tem o maior número de casos confirmados de Covid-19 nos Estados Unidos e Blasio disse que o sistema de saúde está em ponto de ruptura.

Leia também

"Sem rodeios, estamos a cerca de dez dias da falta generalizada de respiradores, máscaras cirúrgicas, as coisas necessárias para manter o sistema hospitalar funcionando", disse Blasio à CNN.

Ele pediu ao presidente Donald Trump que mobilize os militares para ajudar a estimular a produção e distribuição de suprimentos médicos necessários.

"Se não conseguirmos mais respiradores nos próximos dez dias, as pessoas que não deveriam morrer morrerão. É simples assim", disse de Blasio.

Ele alertou que "o pior ainda está por vir" e chamou o surto de "a maior crise no país desde a Grande Depressão" da década de 1930.

"É por isso que precisamos de mobilização em larga escala dos militares e precisamos que o Congresso aja como se estivéssemos no caminho para a próxima grande depressão", ressaltou Blasio.

"Esqueçam o resgate das companhias aéreas no momento. Salvem pessoas. Salvem os hospitais. Salvem as cidades, estados e municípios", acrescentou.

Quase 27.000 pessoas foram infectadas com Covid-19 nos Estados Unidos, segundo uma contagem da Universidade Johns Hopkins.

Mais de 8.000 vivem na cidade de Nova York, onde 60 pessoas morreram, disse Blasio.

Um total de 76 pessoas morreram no estado de Nova York até agora.