Prefeitos do ABC apelam a Doria por lockdown na Grande SP contra o coronavírus

WILLIAM CARDOSO
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os prefeitos do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC decidiram nesta quinta-feira (18) solicitar ao governo estadual, sob a gestão de João Doria (PSDB), que promova o lockdown em toda a região metropolitana de São Paulo. O objetivo é frear a contaminação pelo novo coronavírus em toda a Grande SP, onde o sistema de saúde está próximo do colapso. Segundo os prefeitos das sete cidades do ABC, municípios da região do Alto Tietê também aderiram ao apelo. Ao todo, 19 das 39 subprefeituras da Grande São Paulo pedem que o governo estadual promova o confinamento da população por ao menos uma semana, paralise trens e ônibus intermunicipais, bem como auxilie na fiscalização e no cumprimento da medida com o apoio da PM e dos órgãos de vigilância estaduais. "Só é possível implementar um lockdown com envolvimento e ação direta do governo estadual. Até pelo fato de que nós temos uma dependência em relação à capital. Não há como implementar sem a capital embarcar, e sem que o governo estadual adote alguma posição em relação a isso", disse o presidente do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, o prefeito de Santo André, Paulinho Serra (PSDB). Nesta quinta, o prefeito da capital paulista, Bruno Covas (PSDB), afirmou que seria inviável implantar um lockdown na cidade, porque há milhares de vias compartilhadas diretamente com outros municípios da Grande SP. Também disse que conta com 1.000 integrantes da GCM (Guarda Civil Metropolitana) para promover a fiscalização em toda a capital. Segundo Serra, a ideia seria promover o confinamento a partir de segunda-feira (22) até o domingo seguinte (28). "Após a tomada de decisão, 72 horas seria o tempo necessário para implantar", afirmou.